Miguel Oliveira: «Socorrer piloto com dor de dentes? Sou capaz mas não sei se vou querer...»

Português, estudante de Medicina Dentária, está a postos para a sua segunda corrida no MotoGP

Miguel Oliveira prepara-se para este fim-de-semana disputar a segunda corrida da carreira no MotoGP e está determinado a entrar nos pontos nesta prova na Argentina. Em declarações ao site 'Paraeles.pt', o piloto da Red Bull KTM Tech3 diz que não está concentrado em ser o melhor rookie.

"Acredito que nesta fase é possível pensar em estar nos pontos em todas as corridas. É um objetivo ambicioso mas que sei que o posso alcançar. Temos uma grelha muito competitiva este ano, com mais motos oficiais, onde as diferenças parecem ser muito menores. No Qatar vimos uma corrida bastante renhida onde o top 15 ficou separado por 15 segundos", explicou o vice-campeão de Moto2, que foi 17.º na prova de estreia na categoria rainha, sublinhado: "Não estou concentrado em ser o melhor rookie. É um prémio bom mas indicador de pouco. As motos entre os rookies são bastante diversas e isso dificulta a atribuição do mérito que esse prémio tem."

Miguel conta que ao nível físico teve de trabalhar mais ao nível dos membros superiores - "a moto é mais pesada e requer mais força na hora de a manobrar entre curvas" - e que o seu dia a dia entre a elite "é mais atarefado, com mais solicitações dos media."

O piloto, natural de Almada, diz que não tem ídolos ou amigos no Mundial. "Respeito todos por igual". E ter Valentino Rossi ou Marc Márquez colados à sua moto não lhe causa qualquer tipo de 'frisson'. "Não me faz sentir menos do que eles já são."

O português abordou ainda a questão financeira - "existe alguma discrepância nos salários de um rookie para um salário de um piloto numa equipa de ponta, mas tudo vem a seu tempo" - e aquilo quer quer para o seu futuro: "Estou no MotoGP para ser campeão do Mundo, pois para mim não faria sentido ter feito tanto sacrifício para alcançar este nível exigência para depois ser apenas um piloto de meio da tabela. Tenho capacidade para vencer e a minha oportunidade vai chegar."

Focado e sem se deslumbrar com as estrelas que gravitam à sua volta no paddock, Miguel Oliveira (futuro dentista) responde de forma curiosa quando lhe perguntam se seria capaz de socorrer um piloto do pelotão com uma dor de dentes. "Sim sou capaz. Mas não sei se vou querer..."

Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de MotoGP

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.