Sete Gibernau diz que Rossi é o culpado da agressividade que hoje há no MotoGP

Passaram-se 15 anos mas o antigo piloto espanhol não esquece incidente com o italiano

• Foto: EPA

Em 2005 Sete Gibernau e Valentino Rossi protagonizaram um dos momentos mais quentes do Mundial de MotoGP. No circuito de Jerez, em Espanha, o italiano deu um 'chega para lá' no espanhol, numa fase em que ambos discutiam a vitória a corrida, e Rossi não foi sancionado por isso. Gibernau, de 47 anos, considera que ali começou a permissividade relativamente aos contactos, que antes não eram válidos e que podem ser muito perigosos. 

"Não sei quantas vezes falei daquela curva, mas quanto mais tempo passa mais penso que depois disso as coisas mudaram. Muita gente viu o que se passou e depois disso abriu-se uma porta para que acontecesse mais vezes", disse o espanhol, em declarações ao 'BT Sport'.

"Se vejo uma corrida com o meu filho e dois pilotos se tocam numa curva difícil, colocando as suas vidas em risco, não gosto de ver darem a vitória ao piloto que tocou no outro. As coisas mudaram no MotoGP depois do que aconteceu e eu não estou de acordo com isso", acrescentou Gibernau.

A segurança deve ser, para o antigo piloto, a prioridade. "Não quero que ninguém se magoe, é assim que entendo este desporto e as corridas. O MotoGP por si só já é perigoso e devíamos evitar estas situações. É da responsabilidade de quem está à frente do campeonato pôr regras para evitar este tipo de situações. O risco é maior do que um simples acidente."

1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de MotoGP

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0