Loeb vence na Catalunha e Ogier sobe à liderança do Mundial

Na penúltima prova do ano

• Foto: EPA

O francês Sébastien Loeb (Citroën C3) regressou este domingo às vitórias no Mundial de ralis ao vencer a penúltima prova do ano, na Catalunha, com 2,9 segundos de vantagem sobre o compatriota Sébastien Ogier (Ford Fiesta), novo líder do campeonato.

O nove vezes campeão mundial assumiu a liderança na penúltima especial do dia graças a uma acertada escolha de pneus para as estradas perto de Salou e aproveitou um erro do finlandês Jari-Matti Latvala (Toyota Yaris) para chegar ao topo da classificação. Latvala, que comandava desde a véspera, bateu num rail de proteção e caiu para a sexta posição desta 12.ª e penúltima ronda do Mundial.

Na derradeira especial da prova, o estónio Ott Tanak (Toyota Yaris), que não foi além do sexto lugar, ainda minimizou as perdas para o campeonato, vencendo a 'power stage' (que distribui pontos pelos cinco primeiros), com Sébastien Ogier a ganhar 0,9 segundos ao piloto da Citroën, insuficientes para arrebatar o triunfo mas que permitem voltar a assumir a liderança do Mundial, com três pontos de vantagem sobre o belga Thierry Neuviile (Hyundai i20), vítima de um furo na última classificativa.

Loeb festejou, assim, o 79.º triunfo da sua carreira, que começou precisamente na prova catalã em 1999, nesta que foi apenas a terceira aparição da temporada, depois dos despistes no México e na Alemanha.

O nove vezes campeão do mundo não vencia desde o rali da Argentina de 2013, num ano em que já não competiu a tempo inteiro, assegurando a 99.ª vitória da Citroën na competição e a primeira do ano. A última tinha sido conquistada pelo britânico Kris Meeke há um ano, na Catalunha.

"Nem acredito. Tentei o meu melhor. Foi uma batalha incrível. Vencer um rali cinco anos depois é espantoso, sobretudo numa prova destas em que só sabes que ganhaste depois de cortar a meta", comentou o piloto da Alsácia, que ainda não sabe o que vai fazer em 2019 depois da saída da Peugeot do Mundial de ralicrosse.

Quanto a Ogier, ficou com um sabor agridoce porque, se voltou a assumir o comando do campeonato, o que não acontecia desde a Sardenha, perdeu a possibilidade de se distanciar ainda mais de Neuville, que foi apenas o quarto classificado.

"Foi uma batalha muito intensa ao longo do fim de semana, com condições difíceis. Mas é sempre melhor ter mais pontos do que os adversários. Na Austrália vou abrir a pista mas é preciso pontuar", comentou Ogier.

O britânico Elfyn Evans (Ford Fiesta) fechou as contas do pódio, superando Neuville na última especial, por apenas meio segundo. O piloto do País de Gales já não subia ao pódio desde o rali de Portugal, em maio.

O campeonato segue agora para a Austrália, de 15 a 18 de novembro, com o pentacampeão Ogier na liderança, com 204 pontos, mais três do que Neuville e 23 do que Tanak, que precisa de vencer e esperar que os dois adversários não pontuem para chegar ao título.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ralis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.