Rali de Portugal: Meeke domina em absoluto

Venceu as primeiras três especiais do terceiro dia

• Foto: EPA

O britânico Kris Meeke (Citroën DS3) continua a fazer uma prova à parte no Rali de Portugal, quinta prova do Campeonato do Mundo, e consolidou este sábado a liderança após as primeiras três especiais do terceiro dia.

O norte-irlandês foi o mais rápido nos troços de Baião, Marão e Amarante e, após 12 provas especiais de classificação (PEC), lidera o rali com 1.02,9 minutos de vantagem sobre o francês Sébastien Ogier (Volkswagen Polo R), tricampeão e líder do Mundial, enquanto o norueguês Andreas Mikkelsen, noutro carro da marca alemã, é terceiro, a 1.15,07.

Sem preocupações com o campeonato, uma vez que a Citroën se autoexcluiu este ano para preparar o carro de 2017, Meeke está a fazer uma cavalgada solitária e, em condições normais, dificilmente deixará escapar a sua segunda vitória no WRC, após a da Argentina em 2015.

"No ano passado, não me senti tão confortável. Estou calmo e relaxado. Estamos a beneficiar da limpeza de estrada [feita pelos primeiros pilotos]", disse o britânico, quarto classificado na edição anterior, que começou o terceiro dia a ir para os troços na nona posição.

O mais prejudicado com a posição de saída é Ogier, mas o francês, um dia depois de dizer que Meeke está a correr um rali diferente, conseguiu aquilo que mais lhe interessava, ou seja, controlar os adversários na luta pelo Mundial: "Correu muito bem. Andei no limite. Não podia ter feito mais", afirmou após a PEC12.

Sem oposição dos mais diretos perseguidores - Hayden Paddon abandonou na sexta-feira e Mads Ostberg (Ford Fiesta RS) ficou sem tração traseira no início da jornada - Ogier só tem de se preocupar com o norueguês Andreas Mikkelsen e o espanhol Dani Sordo, último resistente da Hyundai, depois de Paddon ter capotado e de o belga Thierry Neuville ter ficado hoje sem combustível na PEC 11.

A sete especiais do final, a segunda passagem nos troços de hoje e mais quatro no domingo (incluindo Power Stage), o gaulês tem uma margem de 12,8 segundos para gerir em relação a Mikkelsen e 17,7 face a Sordo, que se queixou da falta de estabilidade da traseira do i20 e caiu para quarto, a 1.20,6 minutos de Meeke.

O francês Eric Camilli (Ford Fiesta RS) é o quinto, a 2.42,3, e o finlandês Jari-Matti Latvala (VW Polo R), vencedor do Rali de Portugal de 2015, segue na sexta posição, a mais de quatro minutos, atraso substancialmente motivado pela perda de direção assistida na sexta-feira.

O francês Stéphane Lefebvre (Citroën DS3), sexto à partida hoje de manhã, abandonou com um braço da suspensão partido, enquanto o britânico Elfyn Evans (Ford Fiesta R5) capotou.

O melhor português continua a ser Miguel Campos (Skoda Fabia R5), ocupando o 15.º lugar da geral e o quarto entre os WRC2, a 9.55,5 de Meeke.

A secção da tarde arranca com PEC13 (Baião 2), para a qual Sébastien Ogier, primeiro piloto na estrada, parte às 15:32.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ralis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.