Ralicrosse: Mattias Ekstrom vence em Montalegre

Sueco superou a concorrência de Loeb e Kristoffersson e mantém a liderança do Mundial

• Foto: FIA

O campeão do mundo em título Mattias Ekstrom, ao volante de um Audi S1, venceu este domingo a corrida final da segunda etapa do Mundial de Ralicrosse, em Montalegre, mantendo a liderança do campeonato com 58 pontos.

Depois de conquistar a etapa inaugural, realizada em Barcelona, o sueco voltou a dominar, agora em terras portuguesas, depois de um primeiro dia discreto, no qual foi quinto e sexto nas primeiras duas qualificativas.

No dia decisivo, Ekstrom foi segundo e sexto nas últimas mangas, mas na segunda semifinal e na corrida decisiva bateu a concorrência.

A final foi discutida até ao último metro numa luta entre o líder do mundial e o francês Sébastien Loeb (Peugeot 208), que levou ao rubro os milhares de espetadores que esgotaram as bancadas do circuito barrosão.

O nove vezes campeão do mundo de ralis terminou no segundo lugar, ocupando agora a sétima posição do campeonato com 26 pontos, 23 dos quais somados este domingo.

O lugar mais baixo do pódio foi ocupado por Johan Kristoffersson, que até dominou o primeiro dia, vencendo as duas mangas, mas teve uma manhã de domingo para esquecer com uma penalização.

À tarde, foi segundo na primeira meia-final e assegurou um lugar entre os três primeiros na corrida decisiva, permitindo-lhe ser segundo na classificação geral com 44 pontos.

O bicampeão do mundo de ralicrosse em 2014 e 2015 Peter Solberg que era apontado como favorito à vitória, tendo até vencido a primeira meia-final, teve um furo na final e foi relegado para a última posição. Ainda assim, o norueguês é terceiro no campeonato com 42 pontos.

O único português nesta prova rainha, Joaquim Santos, terminou no último lugar. Ao volante de um Ford Focus, o piloto foi desclassificado nas duas primeiras mangas de sábado e, este domingo, foi 20.º e 22.º nas duas últimas qualificativas, não conseguindo o apuramento para as meias-finais.

Na categoria Super 1600, a contar para o europeu da modalidade, o dinamarquês Ulrik Linnemann foi o grande vencedor à frente do húngaro Krisztian Szabo e do letão Artis Baumanis.

Depois de Portugal, o campeonato do mundo prossegue até novembro, passando por Bélgica, Reino Unido, Alemanha, Suécia, Canadá, Noruega, França, Letónia, Espanha e África do Sul.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ralis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.