Novo Ferrari SF90 Stradale é um “super híbrido” com 1000 cv

Modelo assinala o 90.º aniversário da Scuderia Ferrari

A espera chegou ao fim. Depois de várias fugas de informação de última hora, a Ferrari resolveu "levantar o véu" e mostrar o SF90 Stradale, um superdesportivo híbrido com 1000 cv de potência que assinala o 90.º aniversário da Scuderia Ferrari.

O maior destaque é mesmo o facto de este ser o primeiro sistema propulsor híbrido "plug-in" da marca de Maranello. O grande protagonista continua a ser um motor V8 turbo de 4.0 litros que produz 780 cv de potência e 800 Nm de binário máximo que já conhecemos de outros modelos da marca italiana, mas aqui surge auxiliado por três motores eléctricos. Um deles está montado entre o motor e a caixa automática de dupla embraiagem de oito velocidades. Já os outros dois estão associados ao eixo dianteiro.

Estes três motores eléctricos são alimentados por uma bateria de iões de lítio com 7.9 kWh de capacidade e produzem o equivalente a 220 cv, elevando a potência total do SF90 Stradale para uns impressionantes 1000 cv de potência.

Estes números são suficientes para que este "Cavallino Rampante" acelere dos 0 aos 100 km/h em apenas 2,5 segundos, dos 0 aos 200 km/h em 6,7 segundos e que percorra 25 quilómetros em modo totalmente eléctrico (tracção dianteira apenas).

Um dos maiores desafios da Ferrari foi manter o peso do SF90 Stradale controlado, afinal os híbridos não são conhecidos por serem leves, nem mesmo os desportivos. Contudo, o peso final é de apenas 1570 quilos, o que representa uma relação peso/potência assinalável de apenas 1.57 kg/cv.

O Ferrari mais avançado de sempre

Na hora de descrever o SF90 a Ferrari não "vai de modas" e afirma que este é "o carro mais avançado" do seu catálogo, destacando o facto do SF90 se situar entre os coupés de motor central, actualmente representados pelo F8 Tributo, e a categoria dos hiperdesportivos, onde figuram nomes como o LaFerrari.

A imagem, tal como acontece com todos os modelos modernos da marca, ficou a cargo do "Ferrari Styling Centre". Destaca-se o pára-brisas como uma curvatura superior ao habitual, a assinatura luminosa (pela primeira vez um Ferrari usa tecnologia LED Matrix), a enorme abertura no capot, as linhas que "abraçam" o habitáculo e claro, uma secção traseira dominada por uma dupla saída de escape superior e por um enorme difusor.

O interior, tal como acontece com a carroçaria, foi pensado e desenvolvido de forma a combinar a tecnologia e a performance e isso resultou numa proposta distinta e que aponta ao futuro das propostas da Ferrari.

Todos os comandos estão agora orientados para o condutor e a peça central desta nova configuração – além do volante – é o novo display de 16 polegadas montado em posição central, atrás do volante, uma estreia na marca de Maranello. Quando os motores estão desligados este display fica preto e reforça o "look" minimalista do interior.

Novo capítulo na marca de Maranello

Este modelo representa um novo capítulo na Ferrari, já que é o primeiro "cavallino rampante" – de produção – com um sistema PHEV (plug-in).

Mas há mais, é que o SF90 Stradale é também o primeiro desportivo da marca de Maranello a contar com tracção 4WD, tudo graças à combinação do motor V8 a combustão com os três motores eléctricos, dois deles posicionados junto ao eixo dianteiro.

Autor: Aquela Máquina

Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Record Auto

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.