Rimac Nevera: Bugatti Chiron já tem rival… e é elétrico!

Hiper carro elétrico promete performances e tecnologias inovadoras em relação aos seus rivais

Chamava-se primeiro Rimac C_Two mas o nome de código foi esta terça-feira alterado com a apresentação mundial do hiper carro eléctrico. 

Eis o novíssimo Rimac Nevera, a obra-prima da equipa de engenharia do construtor croata. E nada melhor do que envolvê-lo com raios e trovões para relembrar as famosas tempestades Nevera que assolam o mar Mediterrâneo. 

Números impressionantes 

As semelhanças com o protótipo que o mundo automóvel já conhecia são imensas mas há várias alterações que o tornam ainda mais surreal, a fazer fé na descrição da insígnia croata.

Cada roda tem o seu motor eléctrico, com os quatro propulsores combinados a debitarem qualquer coisa como 1.941 cv e 2.359 Nm. 

As acelerações são mais do que excitantes: cerca de dois segundos para arrancar dos zero aos 100 km/hora e 8,6 segundos para percorrer 400 metros.

A velocidade máxima? Qualquer coisa como 412 km/hora, o que o coloca a par do Bugatti Chiron. 

A electricidade é dada por uma bateria de 120 kWh constituída por lítio, manganês e níquel, com uma autonomia WLTP até 547 quilómetros. 

Mais e melhor aerodinâmica 

Uma série de alterações na carroçaria, difusores e entradas de ar no Rimac Nevera permitiu uma melhoria de 34% na eficiência aerodinâmica em relação ao protótipo. 


O perfil do capô, a forma dos pilares e o desenho dos difusores, divisores e radiadores foram intensamente analisados e refinados para melhorar o fluxo de ar e a força descendente. 

As entradas e os canais de arrefecimento foram afinados para aumentar a eficiência de refrigeração dos sistemas motriz e de travagem. 

Essas mudanças permitiram uma melhoria do Nevera em 30% a ritmos mais baixos, e de 7% a altas velocidades. 

A Rimac criou também elementos aerodinâmicos activos inovadores para aumentar as capacidades de arrefecimento, desempenho, estabilidade e eficiência do Nevera. 

O perfil do capô dianteiro, a aba da parte inferior da carroçaria, o difusor traseiro e asa traseira podem mover-se de forma independente.


Esses "movimentos" são impulsionados por algoritmos complexos que dão a configuração aerodinâmica ideal para cada estilo de condução. 

Mudar do modo "alta força descendente" para "baixo arrastamento" reduz o atrito aerodinâmico em 17,5% para um coeficiente de arrastamento de 0,3. Passado de novo para "alta força descendente" aumenta em 326% essa capacidade.

As rodas forjadas em liga leve direccionam os fluxos de ar para os discos de travão carbono cerâmicos da Brembo, e desviam-nos para as laterais da carroçaria. 

Monocasco revolucionário 

Não é aqui que está a principal novidade mas antes na construção do monocasco em carbono. 

A Rimac assegura que é "o mais avançado do mundo", já que foi projectado para envolver a bateria numa "estrutura incrivelmente forte", com uma rigidez torcional de 70.000 Nm.


Só a bateria adiciona 37% de rigidez estrutural ao monocasco, pelo seu posicionamento ideal no piso do hiper carro. 

Além de contribuir para um baixo centro de gravidade, também oferece uma excelente relação de distribuição de peso (48:52) nos eixos dianteiro e traseiro. 

Os sete modos de condução – Sport, Drift, Comfort, Range, Track e dois modos individuais – foram afinados para combinar as qualidades de um gran turismo com a precisão de um hiper carro de competição. 

Inteligência artificial a bordo 

O Rimac Nevera também contará com o primeiro Driver Coach com inteligência artificial do planeta do mundo.

Nas pistas de corrida, o sistema avaliará o desempenho do hiper carro e dará orientações para o piloto melhorar a sua condução. 


O Rimac Driving Coach fará uso dos 12 sensores ultra-sónicos, 13 câmaras e seis radares a bordo, aliados ao Pegasus da NVIDIA. 

O sistema permitirá sobrepor os circuitos seleccionados em tempo real, numa orientação audiovisual clara e precisa. 

Com este auxiliar, os pilotos poderão aperfeiçoar as linhas das suas trajectórias, graças às indicações dos pontos de travagem e aceleração, e os comandos de condução a seleccionar. 

O sistema apenas estará disponível no próximo ano, com as actualizações a serem feitas over-the-air para os exemplares já entregues. 

O interior do Nevera é marcado pelos ecrãs de alta definição para o painel de instrumentos, sistema de infoentretenimento e visor para o "pendura". 

A consola central possui ainda controlos e interruptores rotativos em alumínio, combinando o analógico com a tecnologia digital a bordo.


Personalizável a gosto 

Com uma produção limitada a 150 unidades, o Rimac Nevera é proposto com várias personalizações. 

Entre elas contam-se as edições especiais GT, Signature e Timeless, para além de cada comprador também poder "decorá-lo" a seu gosto. 

Desconhece-se quando começarão as entregas dos primeiros exemplares, sabendo-se apenas que cada um terá um preço-base em redor dos 2 milhões de euros. 

Autor: Aquela Máquina

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Record Auto

Também tu, Bru... Mercedes?

Ainda os ecos da profissão de fé da Stellantis não se tinham dissipado e já a poderosa Mercedes-Benz vinha a terreiro comprometer-se a ser um fabricante completamente eletrificado

Notícias

Notícias Mais Vistas