O drama de Mathias Bellino: «Perdi a minha namorada, a minha mãe e a mobilidade das pernas»

Piloto francês sofreu grave queda na Argentina, num ano absolutamente para esquecer

PUB

Aos 26 anos, Mathias Bellino teve a grande oportunidade de uma vida, quando a Honda lhe deu a chance de substituir Joan Barreda Bort (lesionado) no recente Rally Ruta 40, na Argentina (prova que Paulo Gonçalves venceu). Era a possibilidade de fazer boa figura depois de um ano complicado para o piloto francês, mas a vida voltou a pregar-lhe uma partida. Uma grave queda, logo na segunda etapa, atirou-o para o hospital e, depois de ter sido observado, acabou por ser operado, perdendo a mobilidade em ambas as pernas, conforme o próprio revelou nas redes sociais.

"A vida colocou-me no limite em muito pouco tempo. Depois de 26 anos a construir um futuro, senti que perdi tudo aquilo para o qual trabalhei. Lesionei-me, perdi a minha namorada, a minha equipa (assim como o meu trabalho), muito dinheiro, os meus sonhos, toda a confiança em mim mesmo e, por fim, perdi a minha mãe em março. Tudo isto em oito meses! Pensei que essa tinha sido a parte mais dura da minha vida e comecei a reconstruir-me passo a passo, ainda que com dificuldades, mas com a ajuda de bons amigos fui pelo caminho correto"

"Estabeleci novas metas, novos sonhos, que acabaram por se tornar realidade. Estava a fazer o que mais gostava na vida, para o qual nasci, mas infelizmente isso apenas durou um par de dias. Depois de um ano de altos e baixo, quando estava a recuperar a felicidade, perdi a mobilidade nas minhas pernas enquanto tornava o meu sonho realidade. Queria tentá-lo a todo o custo, tinha os meios e as melhores condições possível, por isso não me arrependo. Agora começa uma nova vida e, para ser sincero, não sei como será. Mas sei que tenho um longo caminho pela frente e tenho de o enfrentar, de forma a tornar a minha vida um pouco melhor", escreveu o piloto, numa publicação na qual vários colegas de profissão comentaram com mensagens de força, como por exempo Pedro Bianchi Prata: "Somos amigos e os verdadeiros amigos estão sempre lá. Por isso estarei sempre lá para ti".


Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário
PUB