Record

A crónica de Miguel Barbosa: Dakar marcado pela dureza

Piloto português analisa prova que este sábado terminou

A carregar o vídeo ...
A análise de Miguel Barbosa
Um Dakar é sempre uma competição de elevada dureza, mas esta 40ª edição ficou marcada por uma dureza extrema essencialmente para as equipas auto e camião em particular nas etapas disputadas no tão desejado regressou às dunas do Peru. Duas categorias onde talvez por isso a taxa de abandono foi superior a 50%. Os meus parabéns para todos os vencedores. Ao Carlos Sainz, que fez vingar a sua estratégia, ao Ignacio Casal e ao Eduard Nikolaev, todos anteriores vencedores. Ao Mathias Walkner que deu à KTM o 17º triunfo consecutivo e se estreou a vencer, o mesmo acontecendo com Reinaldo Varela que pilotou uma máquina feita em Portugal e assistida por mecânicos portugueses. Até para o ano.
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Dakar'2018

Notícias

Notícias Mais Vistas

M