De Mevius lidera Baja de Portalegre no fim do primeiro dia

Belga tem 2.54,8 minutos de vantagem sobre o segundo classificado

O belga Guillaume de Mévius (Can Am Maverick X3) lidera a Baja de Portalegre, última prova do Nacional de todo-o-terreno, depois de disputados os dois primeiros setores seletivos, com cerca de 80 quilómetros.

De Mevius tem 2.54,8 minutos de vantagem sobre o segundo classificado, o português Pedro Dias da Silva (Ford Exr05 Proto), e 3.03,8 minutos sobre o holandês Bernhard Tem Brinke (Toyota Hilux), que é terceiro.

Apenas nove pilotos concluíram a jornada de hoje depois de a organização ter neutralizado o segundo setor seletivo devido aos problemas encontrados para transpor uma das ribeiras do percurso.

"A chuva forte e ininterrupta fez com que algumas zonas da pista se tornassem intransitáveis. Deste modo, apenas nove equipas conseguiram concluir o sector. Entretanto, a Direção de Prova optou por interromper a competição e encaminhar os restantes concorrentes por ligação", explicou a organização, a cargo do Automóvel Club de Portugal, em comunicado.

E foi precisamente na transposição de uma ribeira que o já campeão nacional Miguel Barbosa (Toyota Hilux) foi forçado a desistir.

Nas motas, o líder é o luso-germânico Sebastian Buhler (Hero), com 53,4 segundos de vantagem sobre o segundo classificado, o companheiro de equipa Joaquim Rodrigues Jr. (Hero).

Ambos participam na prova como forma de treinar para o rali Dakar de todo-o-terreno 2021.

"Correu tudo de forma impecável. Foi mais difícil por causa da muita água que encontrámos no terreno. Mas é bom ser assim duro para termos uma baja como era antigamente. A moto esteve boa e vamos tentar fazer o mesmo amanhã [sábado]. É mais complicado andar com uma moto com estas características neste tipo de terreno, em especial com tanta água, mas está a correr lindamente. Amanhã vamos continuar desta forma", afirmou Sebastian Buhler, citado pelo comunicado da organização.

Já o líder do campeonato, António Maio (Yamaha), foi forçado a desistir com problemas de motor na sua WR Rally.

Nas moto4, o comandante é Ruben Alexandre (Yamaha YFZ).

No sábado disputa-se o derradeiro setor seletivo para as motas, com 304 quilómetros de extensão, enquanto os automóveis percorrem dois setores seletivos, com um total de 342 quilómetros.

Miguel Barbosa vence Campeonato de Portugal de TT em Portalegre… e soma o 8.º título

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Todo-o-Terreno

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.