Nadador medalhado olímpico foi preso durante o Mundial por assédio sexual

Húngaro Tamas Kenderesi não pode deixar a Coreia do Sul nos próximos 10 dias

• Foto: EPA

O húngaro Tamas Kenderesi, que participou no Mundial da Coreia do Sul - prova que terminou este fim-de-semana em Gwangju - foi preso na sequência de uma denúncia de assédio sexual e não pode deixar aquele país asiático. 

A agência Yonhap conta que o nadador de 22 anos, medalha de bronze nos Jogos Olímpicos do Rio e Janeiro, em 2016, negou todas as acusações. Foi representado por advogado húngaro, que conseguiu a sua libertação, mas o nadador está impossibilitado de sair da Coreia do Sul nos próximos 10 dias.

A denúncia foi feita por uma jovem de 18 anos e o caso terá tido lugar numa discoteca, por volta das 3 da manhã do último domingo. 

Tamas Kenderesi esteve na final dos 200 metros mariposa, onde foi último. A organização do Mundial não quis comentar o sucedido, por se tratar de um problema extra-competição.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Natação

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.