Nadadora acusa federação norte-americana de encobrir abusos sexuais

Ariana Kukors Smith diz que foi abusada durante anos pelo treinador

A nadadora norte-americana Ariana Kukors Smith, que competiu nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, denunciou a federação do seu país por alegadamente encobrir os abusos sexuais de terá sido vítima por parte do seu treinador, Sean Hutchison. Esta denúncia surge poucos meses depois de o antigo médico da seleção de ginástica dos Estados Unidos, Larry Nassar, ter sido condenado a 40 anos de prisão por abusar durante anos de jovens ginastas.

Atualmente com 28 anos, a atleta, 5ª na final dos 200 metros estilos em Londres, alega que foi vítima de abusos durante uma década e que tudo começou quando tinha apenas 13 anos.  

Ariana Kukors Smith revela que a federação tem conhecimento do caso desde 2010, mas que nada fez. Quando em fevereiro último a nadadora tornou públicos os alegados abusos, a federação revelou ter levado a cabo uma investigação e que tanto a atleta como o treinador, agora com 48 anos, negaram a existência de qualquer relação entre ambos.

O advogado da atleta considerou aquela investigação como "fraudulenta"; mais tarde o treinador revelou ter tido uma relação consentida com Ariana Kukors Smith quando ela já era maior de idade e que inclusivamente teriam vivido juntos durante um ano depois dos Jogos de Londres.

A nadadora refere que o treinador fez uso da autoridade que tinha sobre ela. "Ele tinha o meu sonho olímpico nas suas mãos. Programou-me". Só anos mais tarde, ao amadurecer sexualmente, segundo contou a atleta, tomou consciência do que lhe tinha acontecido. "

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Natação

Notícias

Notícias Mais Vistas