Presidente da FPN classifica Europeus de natação adaptada como "um sucesso"

Provas decorreram no Funchal

• Foto: Twitter FPN

O presidente da Federação Portuguesa de Natação (FPN) considerou "um sucesso" a organização dos europeus de natação adaptada que decorreram no Funchal e admitiu que a competição pode ter tido influência na candidatura lusa ao Mundial'2017.

"Em termos globais, a organização foi um sucesso, a todos os níveis", disse António José Silva à Agência Lusa, destacando a "convergência que existiu entre todas as organizações envolvidas no evento", realizado sob a égide do Comité Paralímpico Internacional (IPC).

Os europeus de natação adaptada, que decorreram no Funchal, foram a última prova de apuramento para os Jogos Paralímpicos Rio2016, e tiveram categoria 'open', permitindo a participação de nadadores de fora da Europa.

O presidente da FPN destacou o facto de a qualidade da organização ter sido enaltecida numa carta que recebeu de Philip Craven, o presidente do IPC, que esteve durante alguns dias na Madeira.

Segundo António José Silva, na carta, o IPC mostrou também "total disponibilidade para cooperar com a federação no processo de inclusão da natação adaptada, que a FPN está a desenvolver".

O presidente da FPN, que destacou a colaboração de várias entidades como os governos central e regional, a autarquia do Funchal e a associação de natação da Madeira, garantiu que em termos orçamentais a competição, com custos totais previstos de 1,8 milhões de euros.

"Foi também um exemplo, por que não houve derrapagens, tudo foi minuciosamente analisado em todas as rubricas", frisou.

A Madeira poderá voltar a ser palco de uma grande competição internacional de natação adaptada, caso Portugal seja o país escolhido para organizar o Mundial de 2017, competição à qual também se candidatou o México.

O presidente da FPN explicou que "houve um comprometimento de várias entidades" no apoio à candidatura portuguesa à prova mundial, que deverá contar com a participação de cerca de 750 atletas.

António José Silva voltou a considerar que a integração da natação adaptada na FPN, que começou a ser feita no ano passado, "tem sido um sucesso".

A competição contou com a presença de 453 atletas, entre os quais 16 portugueses, oriundos de 52 países.

Portugal, que tem uma quota de três nadadores para os Jogos Paralímpicos Rio2016, saiu da competição com duas medalhas de bronze, ambas conquistadas por David Grachat, nas provas de 100 e 400 metros livres S9.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Natação

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.