1.ª EuroAmerica Padel Cup: América arrasa no último dia e conquista edição histórica

Federação Portuguesa de Padel organizou durante os três últimos dias no Clube de Ténis do Estoril

A seleção da América conquistou a primeira edição da EuroAmerica Padel Cup que a Federação Portuguesa de Padel organizou durante os três últimos dias no Clube de Ténis do Estoril, no concelho de Cascais.
 
A equipa liderada pelo capitão Alejandro Lasaigues, por vezes apontado como o melhor jogador de padel de todos os tempos, derrotou a sua congénere da Europa por esclarecedores 12-6, mas o selecionador europeu, Willy Lahoz, considerado o melhor padelista espanhol de sempre, prometeu lutar pelo título daqui a dois anos, em fevereiro de 2021, no continente americano.
 
«Tenho de felicitar primeiro a Europa porque jogou lindamente durante os dois primeiros dias muito equilibrados. Foi de facto duro, vê-se um potencial muito grande na Europa e foi bom ver o desenvolvimento em países em que o padel não tinha tradição», começou por dizer o argentino Alejandro Lasaigues.
 
«Sofri mais fora do court do que quando estava dentro e queria estar ali na pista com o Roby (Gattiker) que foi o meu companheiro de toda a vida. Felicito sobretudo os jogadores da minha equipa, um grupo humano extraordinário que fez um esforço incrível para ganhar. Espero daqui a dois anos voltar a lutar pela vitória, mas sempre com a lealdade que existiu aqui entre as duas equipas», acrescentou o antigo n.º1.
 
O capitão das Américas fez bem em salientar os dois primeiros dias da competição, porque, realmente, após os seis primeiros duelos as equipas estavam empatadas a 3-3. Ao final de 12 confrontos a América já liderava mas com uma magra vantagem de 7-5. Mas hoje (Sábado), no terceiro dia de prova, os americanos descolaram. Perderam apenas um encontro, o primeiro, e ganharam os últimos cinco do torneio.
 
«A equipa americana teve três dias impressionantes. Não posso dizer que saiamos daqui dececionados porque tanto eu como os meus jogadores apreciámos tudo nestes três dias de competição. Mas do que gostei mais foi de ver jogadores de países tão distintos e alguns deles ainda novos nestas andanças, jogando ao lado de outros que levam tantos anos de tradição. Isso, para mim, foi a maior vitória deste evento. Felicito os americanos mas quero dizer-lhes que gozem bem estes dois anos de campeões, porque iremos regressar mais fortes», prometeu Willy Lahoz.
 
O único triunfo europeu na derradeira jornada teve, curiosamente, participação portuguesa, dado que Ricardo Martins emparceirou com o belga Jérémy Gala para derrotar o dominicano Santiago Valentín Mota e o mexicano Emílio Trejo por 6-3, 6-4.
 
«Era importante darmos este ponto inicial à Europa, eu e o Jérémy fizemos uma prestação aceitável, apesar de ele não estar habituado a jogar à direita mas adaptou-se muito bem. Da minha parte cumpri, com 3 pontos, espero ter ajudado a equipa», disse Ricardo Martins, um dos três portugueses a serem convocados para a seleção da Europa, a par de Miguel Oliveira e Vasco Pascoal.
 
Na seleção da América sobressaiu o espírito de grupo e a alegria, bem patente na celebração espontânea vivida no Estoril. Ver jogadores de países tão rivais como o Brasil e a Argentina unidos em duplas a lutarem pelo mesmo objetivo, com sincera amizade, provou que as divergências violentas que se verificam noutras modalidades desportivas podem ser superadas. Por outro lado, a garra demostrada em campo pelas duas equipas, foi a melhor prova de que a EuroAmerica Padel Cup já ganhou prestígio junto dos jogadores logo nesta primeira edição.
 
«Quando decidimos organizar este torneio quisemos fazer um evento para os jogadores e para o Mundo, para ajudarmos a desenvolver o padel. Já temos alguns números e creio que nos aproximámos das 300 mil pessoas a seguirem este torneio ao longo dos três dias, sobretudo no live streaming. Acho que é um sucesso para esta modalidade», disse Ricardo Oliveira, o presidente da Federação Portuguesa de Padel.
 
Na cerimónia de entrega de prémios estiveram Cristina Branco (da Câmara Municipal de Cascais), Luís Campos Guerra (do Clube de Ténis do Estoril), Philippe Cerfont (presidente da European Padeo Association), Alfredo Garbisu (vice-presidente da EPA), Fabrice Pastor (presidente da Continental American Padel Federation, Oscar Nicastro (da CAPF) e Miguel Amorim (da Fonderia), mas Ricardo Oliveira dirigiu-se ainda ao apoio fundamental do IPDJ.

Por Hugo Ribeiro
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Padel

Masters em Lisboa

Títulos da maior prova social do país vão ser decididos a 14 e 15 deste mês no Rackets Pro EUL

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.