Um beijinho especial para a avó Jacinta!

Neste fim-de-semana não houve competição mas algumas equipas entraram em ação

Neste fim de-semana por motivos óbvios não houve competição. Não obstante, algumas equipas tiveram a oportunidade de competir. A selecção feminina sub_23 venceu um torneio em Espanha e a selecção masculina fez o último estágio do ano em vila Meã Amarante. Top!

Lá mais para o fim deste artigo e como é comum, explicarei a razão do título desta crónica. 

Torneio Pontevedra feminino

Nos dias 28 e 29 de Dezembro, a Seleção feminina sub 23 venceu o Torneio Internacional HQR de Waterpolo "Memorial Fernando Malecho" que decorreu em Pontevedra, em Espanha. Na final, as jovens atletas portuguesas triunfaram diante do Pontevedra por 9-5 (1-1; 4-0; 2-3; 2-1). Top!


Torneio Pontevedra masculino

No mesmo torneio, versão masculina, participaram igualmente as equipas masculinas do Povoense e Paredes, que aproveitaram assim para treinar e competir numa oportunidade única. Estão de parabéns! Top!
 

Fluvial Sub_18 em Barcelona

As equipas femininas e masculinas sub_18 do Fluvial estiveram durante vários dias em Barcelona onde aproveitaram para fazerem vários jogos treinos com diversas equipas espanholas. Aposta ganha! Top!

Último estágio do ano da Selecção Masculina

No dia 28 de Dezembro a selecção masculina fez mais um estágio, em Vila  Meã. Oportunidade para mais um treino de conjunto que terminou simbolicamente com a entrega, presencial perante o grupo de trabalho, do prémio de melhor jogador da época transacta ao Rui Ramos. Top, Top!

O que deve esperar um jovem jogador

Aproveitei este estágio e desloquei-me a Amarante para ver, in loco, o estágio da selecção. Oportunidade para conviver com atletas e treinadores e conversar com a Patricia Magalhães. A Patrícia faz parte do grupo de trabalho das selecções masculinas como treinadora adjunta dos escalões de formação. Patrícia Magalhães: "As competências necessárias para singrar no desporto de alta competição são cada vez mais elevadas. O polo aquático não é exceção à regra, e é, inclusive considerado um dos desportos mais difíceis de praticar pela sua elevada exigência.  Um jogador que queira triunfar no polo aquático, tem de ter perceção que tem de ser um atleta completo – estar no seu melhor, a nível físico e psicológico.


• A nível físico – a preparação física - A preparação física de um atleta de polo aquático inicia-se mesmo antes de entrar no plano de água. É necessário um treino complementar ao específico, que permita ao atleta desenvolver várias capacidades que irão melhorar a sua performance durante a competição. Capacidades como força, potência, capacidade aeróbica e anaeróbica, velocidade, mobilidade, entre outras são fulcrais. Face aos elevados níveis de sedentarismo da sociedade atual, verifica-se cada vez mais, uma menor consciência corporal, portanto, é de reforçar a necessidade de um trabalho extra de preparação física para conseguir capacitar melhor os jovens. A participação da Seleção Nacional no Campeonato do Mundo demonstrou-nos que a nível de preparação física ainda temos um caminho a percorrer. Os jogadores sentiram dificuldades principalmente nos níveis de força. Com a criação e o desenvolvimento dos centros de treino, conseguimos realizar uma avaliação mais pormenorizada do estado atual dos nossos atletas e identificar as suas debilidades. Sendo este tipo de trabalho regular nestes centros, permite-nos um acompanhamento e uma evolução constante, assim como uma melhor preparação para competições internacionais.

• A nível psicológico - A questão da saúde de mental dos jovens e dos atletas tem sido extremamente debatida. As exigências da competição são extremamente elevadas e é necessário estar preparado para saber lidar com as situações de ansiedade e de stress da própria competição. Um jogador de polo aquático tem que ter resiliência mental e elevados níveis de concentração para conseguir acompanhar todos os fatores referentes a um jogo, tendo em conta ainda o meio ambiente em que é praticado. O êxito de um jovem atleta está no compromisso com a tarefa, na sua disciplina no treino e com a sua motivação.

Regresso do Amarantus Polo Aquático…

A propósito da visita ao estágio da selecção e da conversa com a Patrícia, aproveitei para observar a piscina de Vila Meã. Com algumas obras em conclusão e condições óptimas para a prática de Polo Aquático, lembrei-me da passado recente do polo aquático em Amarante. Como não podia deixar de ser, dei por mim a perguntar "Já é tempo de voltarmos a ter o Amarantus Polo Aquático …". Vamos a isto? Seria Top, Top!

10 Desejos para 2023


Na passagem do ano é comum formularmos desejos do que gostaríamos que se concretizassem no ano que se inicia. Aqui vos deixo a minha lista para o Polo Aquático:


1.     Que a selecção Masculina se apure para o Europeu a disputar em Israel.

2.     Que a selecção Feminina se apure para o Europeu a disputar em Israel.

3.     Que as selecções sub_15, sub_17 e sub_20 masculinas e femnininas participem nos torneios da LEN que se vão realizar este ano.

4.     Que a falta de verbas não volte nunca mais a ser uma desculpa para não participarmos nas competições internacionais referidas no ponto 3.

5.     Que nunca mais se volte a usar o pobre argumento de que "mais vale não participar do que fazer má figura".

6.     Que mais clubes por todo o país comecem com projectos de equipas de formação de polo aquático.

7.     Que na próxima época o número de atletas filiados nos escalões sub_12 e sub_14 seja um recorde dos últimos anos.

8.     Que todos os clubes façam transmissões de jogos online, sejam masculinos ou femininos e de todos os escalões.

9.     Que todos os clubes publiquem mais e mais vídeos e fotografias de jovens praticantes de polo aquático, fazendo-os acreditar no desporto que gostam e praticam, obtendo assim o reconhecimento pelo esforço que lhe dedicam.

10.   Que todos os agentes desportivos envolvidos no Polo Aquático em Portugal, isto é jogadores, dirigentes, treinadores, árbitros, decisores federativos…  nunca se esqueçam da mais importante máxima que qualquer desporto exige. Usando as palavras de Michael Jordan "Always respect the Game, always respect the Players and above all always respect the Fans!".

Uma adepta especial…

Entre as fotografias que acompanham a crónica de hoje, está uma especial. Sim, aquela que tem público na bancada. Essa mesmo. Nela consegue-se ver a "avó" Jacinta. No canto superior esquerdo. Sim, quase despercebida na foto. Nasceu no último ano da 2ª guerra mundial, no século passado. Não parece, mas tem 77 anos e é tia-avó de um jovem jogador do Sporting. Conheço-a há 7 ou 8 anos. A primeira vez que nos cruzámos, foi numa tardia e nocturna recolha de jovens atletas após um treino de crianças (sub_12). Era algo tarde e ali estava ela. Envergonhada, corpo franzino e vestindo a única cor de roupa que lhe conheço. O preto. Sempre de preto. Naquele dia, cumprimentou-me com um sorriso tímido. Percebi que tinha estado a assistir ao treino, porque não valia a pena ir a casa e voltar para ir buscar o "neto" (na verdade é um sobrinho-neto, já que o atleta é factualmente neto da sua irmã). Depois desse dia, centenas de vezes nos cruzámos na piscina, à mesma hora ou quase, ela depois de ficar a assistir ao treino, eu a chegar em cima da hora do fim do treino. O mesmo se repetiu quando começaram os jogos do seu neto, em equipas de formação... Sempre por perto, na bancada, lá estava sempre a avó Jacinta… Com chuva ou sol, frio ou calor, sem Covid, com máscara …. lá esteva sempre a avó Jacinta. Em Lisboa, Amadora, Algés, numa fase final em Paços de Ferreira, numa fase final no Porto …. lá esteve sempre a avó Jacinta. Não é inédito ver pessoas com uma idade mais avançada irem por vezes ver um jogo porque os netos ou netas vão participar. Alguns repetem mais do que um jogo. Agora, como a Avó Jacinta, não conheço. Em 7 ou 8 anos quase nunca falhou um jogo. Muitas vezes chega sozinha, vê o jogo e vai à sua vida, já que o neto, agora mais velho, tem programa para  depois do jogo com os amigos. Eu e a avó Jacinta raramente falámos de polo aquático. Normalmente e só no fim dos jogos e apesar da timidez acontecia ouvi-la dizer, com a paciência de quem conhece o carrossel da vida, algo do género "podia ter corrido melhor… perderam mais uma vez… para a próxima vai correr melhor… Alguma vez vão ganhar…". Este optimismo foi abalado por uma maldade inimaginável do destino. Um outro jovem neto, também jogador de polo aquático, faleceu num caso trágico e mal explicado até hoje. Estive com a avó Jacinta no velório. As rugas tinham-se vincado ainda mais. A timidez tinha dado lugar à clausura. Palavras para quê… O que dizer. Passadas semanas, a avó Jacinta voltou aos treinos e depois aos jogos. Passaram semanas e meses. A dor, essa não passou. A Roupa continuou ter uma só cor. Sempre. No último jogo, já esta época, ficámos um pouco mais perto um do outro. Observei-a com mais atenção. Notei que nas paragens do jogo tem o hábito de esfregar as mãos para espantar alguma angústia que a possa atormentar. O olhar, muitas vezes distante, parece animar-se quando vê o seu neto dentro da água a jogar. Nas vezes em que este marca um golo todos os que conhecem a história do irmão sentem um aperto no peito já que um gesto com um dedo a apontar para cima recorda-nos a dedicatória especial ao irmão com cada golo marcado. O rosto da avó ilumina-se momentaneamente, nota-se a emoção incontida. Um vislumbre de orgulho no neto. Olha-me de relance, as sobrancelhas sugerem que espera um comentário de aprovação... "Grande golo! Parabéns!". Por detrás daquelas lentes grossas que encaixam nuns óculos espessos e negros, vejo um sinal de felicidade. Um sorriso tímido. Por momentos, o polo aquático, o jogo, o neto, os colegas, os adversários… proporcionam um momento de alguma paz de espírito e felicidade. Bem merece. Mesmo. Merece muito a avó Jacinta. Arrisco dizer, a mais especial adepta de polo aquático que eu conheço. E por isso, no início de um novo ano, daqui envio um beijinho à Avó Jacinta! Até ao próximo jogo!
Por António Gomes
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Polo aquático

Playoffs "quase" definidos!

Mais um fim-de-semana preenchido com jogos competitivos na segunda Divisão Masculina e no Campeonato Feminino

Notícias