Selecionador de râguebi satisfeito com versatilidade de ensaios de Portugal

Nos dois confrontos com o Brasil

A versatilidade que a seleção portuguesa de râguebi demonstrou para marcar ensaios de muitas formas diferentes nos dois confrontos com o Brasil agradou ao selecionador Patrice Lagisquet, admitiu esta sexta-feira o técnico francês.

Portugal bateu os 'tupis' por 30-10, em 21 de novembro, e por 33-13, uma semana depois, marcando cinco ensaios em cada encontro para somar dois triunfos que valeram, esta semana, a subida ao 20.º lugar do 'ranking' da World Rugby, ultrapassando a Rússia, mas, acima de tudo, mostraram ao técnico capacidade de adaptação às circunstâncias.

"No primeiro jogo, com bom tempo, tivemos a oportunidade de jogar mais depressa, criando muitas situações de ensaio. No segundo estava a chover muito, por isso tivemos de adotar uma estratégia diferente dos nossos pontos fortes. Marcámos exatamente o mesmo número de ensaios em ambos os jogos e isto mostra que a nossa equipa tem capacidade para marcar de muitas formas diferentes", disse Lagisquet numa entrevista à Rugby Europe.

Ao organismo que tutela o râguebi europeu, com exceção das seleções do torneio das Seis Nações, o técnico francês explicou ainda que, devido à ausência de competições nacionais desde março, devido à pandemia de covid-19, o trabalho da seleção teve de ser adaptado nas semanas que antecederam os desafios com o Brasil.

"Fornecemos programas de treino físico para os clubes e para os jogadores, para usarem enquanto não havia competição, e desde setembro tivemos de aumentar a intensidade do treino para compensar a ausência de competição nos meses anteriores", revelou Lagisquet.

Também o capitão dos 'lobos', Tomás Appleton, referiu à Rugby Europe que "a ausência de competição entre março e setembro" fez com que a equipa perdesse o "ritmo das situações de jogo" durante esse período.

"Não é a mesma coisa quando não podes treinar com os teus companheiros de equipa", frisou Appleton, que além da versatilidade na forma de jogar da equipa destacou, ainda, as prestações individuais dos jogadores portugueses.

"Todos os jogadores tiveram excelentes prestações em ambos os jogos e foram importantes para nós como equipa. Mas se tivesse de destacar algum individualmente, diria que o Manuel Cardoso Pinto e o Thibault Freitas estiveram fantásticos. Fizerem grandes progressos nos últimos meses", elogiou.

Depois dos dois encontros particulares com o Brasil, os próximos jogos da seleção de râguebi deverão acontecer a partir de fevereiro de 2021, quando arrancar o Europe Championship, cuja classificação acumulada nos próximos dois anos dará acesso ao Campeonato do Mundo França2023.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Râguebi

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.