Adérito Esteves: «Seleção deu-me quase tudo»

Superou os 100 ensaios no Circuito Mundial e orgulha-se de o fazer por Portugal

É uma das figuras incontornáveis do Circuito Mundial de sevens e no fim de semana deu expressão numérica à ‘fama’ que vem conquistando na competição desde 2005. Apesar de jogar por Portugal, seleção que cumpre apenas a sua terceira temporada como ‘residente’, Adérito Esteves alcançou a mítica marca de 100 ensaios no circuito, um registo de que pouco mais de uma dezena de jogadores no ativo se podem orgulhar. E logo no desafio contra a Nova Zelândia!

"É especial, apesar de o resultado final não ter sido o que todos desejávamos (derrota por 40-5). Como toda a gente sabe, a Nova Zelândia é uma grande potência mundial, não só em sevens como também em 15. E, sendo nós um país pequeno, de outra dimensão, sem dúvida que foi marcante", admitiu a Record, ainda a recuperar do ‘jet-lag’ de uma longa viagem de mais de 36 horas entre Sydney e Lisboa.

Ao todo, já são 102 toques de meta (e 510 pontos) numa epopeia que começou em 2005, no Dubai. São 11 anos a representar Portugal ao mais alto nível, dos quais ‘Dédé’ – alcunha carinhosa pela qual é tratado no circuito – não consegue esconder o orgulho. "É uma grande honra chegar aos 100 ensaios e sempre quis fazê-lo ao serviço da Seleção Nacional, que me deu quase tudo e na qual acredito muito", confessa o jogador do Direito, que já vestiu a pele de Lobo por 258 vezes no Circuito Mundial.

E depois dos 100? Esteves não faz prognósticos, até porque, lembra, "a federação portuguesa tem recursos limitados" e chega uma altura em que "é necessário tomar algumas decisões a nível pessoal". Mas lá deixa escapar a vontade de "chegar aos 150 ensaios", número que, até hoje, não mais do que oito jogadores de todo o Mundo conseguiram alcançar.

Na luta

Em termos coletivos, Adérito garante que Portugal vai lutar até ao último minuto pela manutenção no Circuito Mundial, "uma missão muito complicada", até porque o principal adversário, a Rússia, "tem outro orçamento e competição interna quase 100% profissional". Mas o regresso aos triunfos em Sydney, no fim de semana, alimenta a esperança… "Acredito que haverá surpresas e que vamos conseguir fazer coisas positivas. Em Las Vegas e Vancouver temos de conseguir fazer mais pontos."

Leal sobe a sexto nos marcadores

Na dupla jornada do Circuito Mundial, que levou a Seleção à Nova Zelândia e à Austrália, também Pedro Leal esteve em destaque ao ascender ao sexto lugar na tabela de melhores marcadores de todos os tempos do circuito. Com os 23 pontos somados em Wellington, o capitão dos Lobos chegou aos 1.184, ultrapassando o argentino Santiago Gomez Cora, que alcançou 1.178. Leal é mesmo o melhor marcador no ativo, agora com 1.197 pontos, à frente do queniano Collins Injera (1.094) e do sul-africano Cecil Afrika (1.019).

BI

Nome: Adérito Tiny Glória Esteves
Naturalidade: São Tomé
Idade: 30 anos (8/10/1985)
Altura e peso: 1,93 m e 106 kg
Posição: Ponta
Clubes: Agronomia (2005-2007) e Direito (2007-2016)
Internacionalizações (15): 27
Internacionalizações (7s): 88
Estatísticas no Circuito Mundial
Jogos: 258; Ensaios: 102; Pontos: 510

Por Sérgio Lopes
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Râguebi

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.