Casta internacional é reserva de seleção

Gonçalo Uva tornou-se no 2.º mais chamado e Vasco sai "de consciência tranquila"

Gonçalo e Vasco Uva são dois dos históricos de Portugal
• Foto: Pedro Simões

"Foi um dia triste para o râguebi português. Não queria atingir este marco com um resultado destes". Palavras de Gonçalo Uva após o encontro de má memória com a Rússia – derrota por 53-21 – no qual se tornou no segundo jogador português mais internacional de sempre, com 88 jogos disputados pelos Lobos. "Queremos sempre marcar estas datas com um bom resultado. Não é uma questão pessoal, pois o mais importante é a Seleção. Por isso, estou triste por não termos conseguido o objetivo", justificou o 2ª Linha do Direito, atualmente com 31 anos.

Curiosamente, Gonçalo ascendeu ao 2º posto de uma tabela liderada… pelo irmão, Vasco Uva, que somou a 101ª partida na pele de Lobo. Record ‘picou’ e quis saber se teria como objetivo ‘roubar’ ao irmão o lugar na história. Como resposta, obteve uma revelação…

"Neste momento, levantam-se outras prioridades. Para chegar às 100 internacionalizações, precisaria de mais um ano e meio, pelo menos. E chega uma altura em que se torna muito difícil conciliar os compromissos profissionais e familiares com as exigências da Seleção", disparou Gonçalo, enigmático, deixando antever que, possivelmente, o encontro onde se tornou vice-líder da tabela dos mais internacionais de sempre poderá ter sido o último com a camisola das quinas. "Tudo vai depender do projeto que a federação tiver para os próximos anos… Até ao fim do ano, tomarei uma decisão", garantiu o jogador.

Quem já não tem quaisquer dúvidas é o irmão Vasco, de 33 anos. De volta à Seleção, depois de ter abdicado no último verão, o ‘Capitão Portugal’ vai, agora, pendurar definitivamente o ‘escudo’. "Como vos disse, estava a custar-me muito assistir de fora e não tentar ajudar. Não queria ficar com esse peso na consciência. Não ficaria bem comigo mesmo, sentindo que podia, pelo menos, ter tentado. Assim, saio de consciência tranquila", garantiu o advogado.

Viagem na 3.ª divisão "será curta"

Naturalmente tristes pela queda de Portugal para a 3.ª divisão europeia – eles, que viveram os dias de ‘glória’ do apuramento para o Mundial de 2007 – Gonçalo e Vasco Uva acreditam que a ‘viagem’ dos Lobos pelo escalão inferior será curta. "Temos aqui um grupo de jogadores com muito talento e treinadores muito competentes. Espero que a Seleção volte rapidamente para o lugar que merece. Sinceramente, acredito que o nosso lugar é na Divisão 1A", garantiu Gonçalo Uva, ao passo que Vasco, embora confiante, se mostra mais assertivo: "Agora é preciso pensar em como organizar as coisas daqui para a frente, de forma a dar a volta por cima o mais rapidamente possível", apontou.

Por Sérgio Lopes
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Râguebi

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.