Exames em dia não evitam tragédia

Bernardo Dourado tinha apenas 16 anos e caiu inanimado num treino do Caldas

A tragédia que se abateu na Região Oeste, pelo falecimento do jovem jogador do Caldas, Bernardo Dourado, apanhou todos de surpresa no clube. O atleta dos sub-18, que completaria 17 anos em março, caiu inanimado no relvado durante o aquecimento do treino na noite de quarta-feira, logo na primeira volta ao campo e, apesar de todos os esforços das equipas médicas, faleceu nas urgências do Centro Hospitalar das Caldas da Rainha, devido a uma paragem cardiorrespiratória.

"Foi completamente inesperado", lamentou o presidente da Comissão Administrativa do Caldas, Eduardo Pessegueiro, confirmando que o jogador havia apresentado o atestado médico que é exigido para a inscrição na Federação: "Trata-se de uma exigência anual, quer para a inscrição, quer para o seguro desportivo", concluiu.

Além disso, "não havia qualquer indicação clínica ou historial" que indiciasse o trágico acontecimento. E para além da exigência do atestado médico, o Caldas Rubgy Clube aconselha os atletas a fazerem um acompanhamento regular do seu estado de saúde, até por tratar-se de um desporto de muito contacto físico.

"Como se costuma dizer, parece que os melhores vão sempre primeiro", desabafou ainda o dirigente. "O Bernardo estava no clube desde muito novo e era daqueles jovens sempre disponível para ajudar, para arbitrar jogos dos mais novos... Além das suas enormes capacidades como atleta, as suas qualidades humanas não eram menores", revelou.

Record procurou também falar com o treinador dos sub-18 do Caldas, que foi, a par do fisioterapeuta do clube, o primeiro a prestar auxílio a Bernardo Dourado. Porém, o técnico encontrava-se, ainda ontem, profundamente consternado e em choque com o sucedido, com bastante dificuldade para articular quaisquer palavras.

O corpo do jovem Bernardo deverá ser libertado hoje para a família tratar das cerimónias fúnebres, tendo sido autopsiado no Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses, em Torres Vedras, que se situa no centro hospitalar daquela cidade.

A notícia do falecimento do atleta foi confirmada logo pela manhã, através de um comunicado do clube. "Encontram-se suspensas todas as atividades desportivas até domingo – treinos e jogos – de todos os escalões".

Cassiano Neves confirmou validade dos documentos

Luís Cassiano Neves, presidente da Federação Portuguesa de Râguebi (FPR), garantiu ao nosso jornal que Bernardo Dourado tinha todos os exames obrigatórios em dia. "Todos os atletas inscritos nos clubes da FPR têm de ter os exames feitos", garantiu, lembrando que essas mesmas provas são definidas pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) e são comuns a todos os outros desportos.

Por Sérgio Lopes e José Morgado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Râguebi

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.