Selecionador de râguebi de sub-20 aponta Mundial'2023 como próximo objetivo

Equipa portuguesa foi derrotada na final do Junior World Trophy pelo Japão por 35-34

• Foto: Federação Portuguesa de Rugby

O selecionador português de râguebi sub-20, Luís Pissarra, apontou a "qualificação para o Mundial de França'2023" como o novo objetivo dos jogadores que na madrugada desta segunda-feira perderam a final do Junior World Trophy, frente ao Japão.

A equipa portuguesa surpreendeu, em São Paulo, com triunfos robustos sobre adversários como Hong Kong (59-27), Canadá (49-21) e Tonga (40-3), mas deixou escapar o título a quatro minutos do final do decisivo encontro frente aos nipónicos, ao perder por 35-34.

"Temos de nos agarrar já a esse objetivo, que não é fácil, uma vez que há outras seleções a evoluir muito, mas há neste grupo muita qualidade e espírito competitivo, pelo que acredito que podemos tirar daqui vários jogadores para a seleção principal", assinalou Luís Pissarra, em declarações à Lusa.

O técnico lembrou também que "22 dos 26 jogadores" que também conquistaram a medalha de prata no 'Trophy', em 2017, "já se estrearam na seleção principal" e acredita que "a experiência neste tipo de competições" pode incentivar "mais jogadores" a seguirem uma carreira na modalidade.

"É uma experiência viciante e acredito que vão querer mais. Com a qualidade que têm, se conseguirmos dar-lhes as bases e condições, a qualificação para o Mundial pode ser um objetivo difícil, mas atingível", concluiu Pissarra.

Agora, o momento é de recuperar animicamente um grupo que ficou "devastado" com a derrota, apesar de ter rubricado mais uma exibição merecedora de elogios.

"Este grupo é muito unido e logo durante o jantar de encerramento perceberam que marcaram esta competição pela positiva, quando elementos de todas as outras seleções vieram dar-lhes os parabéns pelas capacidades e coragem que mostraram dentro de campo", revelou o selecionador tricampeão europeu de sub-20.

Segundo o técnico, faltou apenas "uma pontinha de sorte" para que a sua equipa vencesse o Japão e se qualificasse para o Campeonato do Mundo do escalão.

"Houve vários momentos em que podíamos ter sentenciado o jogo e não aconteceu. Conseguimos continuar a marcar muitos ensaios, travámos o ataque corrido do Japão, mas a 'maquinaria' pesada deles nas formações ordenadas acabou por fazer a diferença, num capítulo em que até estivemos muito bem ao longo da competição", analisou Pissarra, antes da viagem de regresso a Portugal.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Râguebi

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.