Amputada Bethany Hamilton quer entrar na elite mundial em 2021

Surfista havaiana está de regresso ao WQS aos 30 anos e após ter tido dois filhos

• Foto: Facebook

É uma das surfistas mais mediáticas do planeta, devido ao seu exemplo de superação, e, agora, com 30 anos acabados de fazer, quer cumprir o destino e qualificar-se para o Women’s World Tour, a elite mundial do surf feminino. Bethany Hamilton admitiu o objetivo durante a participação nas Challenge Series em Sydney, garantindo que está preparada para lutar pela qualificação para o circuito mundial de 2021.

A surfista havaiana destacou-se na juventude e era mesmo apontada como uma das maiores promessas do surf mundial. Contudo, um ataque de tubarão roubou-lhe o braço esquerdo. Apesar dessa contrariedade e das limitações daí adjacentes, Bethany não desistiu dos seus sonhos, nem sequer deixou o surf para trás, incluindo competições.

"Já faço o WQS há alguns anos e cheguei a estar muito perto de me qualificar. Penso que num ano falhei por dois heats e no outro por apenas um heat. Na altura foram derrotas muito dolorosas e acabei por me afastar um pouco nos últimos anos, também para apostar noutros projetos, como os meus filhos ou o filme. Durante os últimos seis anos preocupei-me sobretudo em tornar-me melhor surfista", frisou a surfista cuja história deu origem ao filme Unstoppable.

Bethany disse ter o apoio da família nesta nova aventura e lembrou que não tem nada a perder. "Isto é uma espécie da minha última chance. Até porque no futuro ainda quero ter mais um filho. No entanto, nós estamos um pouco naquela onda do ‘por que não? Vamos a isso!’. Ainda para mais, tenho o apoio do meu marido. Tentar não magoa e vamos aproveitar para nos divertirmos durante esta aventura", rematou.

No passado a surfista havaiana já entrou em várias etapas do WWT, mas sempre como wildcard, tendo como melhor resultado um incrível 3.º posto na etapa de Fiji, em 2016. No entanto, Bethany Hamilton quer chegar ao topo do surf mundial por mérito próprio, de modo a fazer parte do top 17 mundial já no próximo ano.

A havaiana garante estar de regresso à melhor forma, depois de ter tido já dois filhos, o que a levou a abrandar a participação no WQS desde 2014. Hamilton promete assim regressar aos grandes resultados do passado, onde se destaca o vice-título mundial júnior em 2009, isto depois de em 2008 ter terminado o ano no 14.º posto do ranking, bem perto da qualificação, ou mesmo o triunfo no QS1000 de Pipeline em 2014.

Depois de no ano passado já ter entrado em duas provas, Bethany aproveitou o convite recebido para a prova de Syndey para anunciar a vontade de lutar pela qualificação. Um anúncio feito após ter superado a 2.ª ronda da prova australiana. Apesar da derrota na fase seguinte, a surfista havaiana conseguiu amealhar 2000 preciosos pontos para o ranking, graças ao 17.º posto final.

Este foi o terceiro evento realizado por Hamilton em 2020, depois de ter sido 49.ª no QS3000 de Avoca Beach e 73.ª no QS5000 de Newcastle. E é já este mês que Betnahy Hamilton vai regressar à ação, uma vez que também recebeu wildcard para a prova das novas Challenge Series em Piha, na Nova Zelândia. Algo que a ajudará a subir no ranking do WQS e a ficar mais perto do sonho a que se propôs.
 

Por João Vasco Nunes
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Surf

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.