Competições regressaram na Austrália com triunfos de Ethan Ewing e Tyler Wright

Tweed Coast Pro marcou arranque do Australian Grand Slam da WSL

Tyler Wright
Tyler Wright • Foto: Instagram

Ethan Ewing e Tyler Wright conquistaram esta madrugada de segunda-feira o triunfo no Tweed Coast Pro, a prova que marcou o arranque do Australian Grand Slam e que serviu de regresso às competições da WSL na Austrália. Do lado masculino Ewing foi o mais forte entre os jovens que dominaram a prova, enquanto do lado feminino foram as principais favoritas a darem espetáculo.

Apesar de esta ser uma prova especial que serve de Countdown para a nova temporada, em Cabarita Beach, ao contrário do que aconteceu no Surf Ranch, já se assistiu a uma competição em formato WCT, com muita competitividade e emoção. Após um primeiro dia dedicado apenas à ronda inaugural e à repescagem de ambas as provas, o dia final ficou marcado por todas as decisões e surf de alto nível um teste para aquilo que será o WCT dentro de dois anos, com o número de surfistas reduzido.

Entre os homens, os surfistas mais novos assumiram um papel de destaque, sobretudo por terem eliminado os favoritos Owen Wright e Julian Wilson nos quartos-de-final. Ethan Ewing parou Owen com um surf muito sólido, enquanto Jack Robinson voou bem alto para travar Julian. Estes dois jovens só não se encontraram na final porque, ao contrário de Ewing que superou Connor OLeary, Jack Robinson perdeu uma disputa muita equilibrada frente ao sul-africano Matthew McGillivray.

A final masculina acabou por ser de sentido único, com Ewing a confirmar todo o seu potencial, que felizmente o trouxe de regresso ao Tour. Usando o estilo que muitos dizem idêntico ao do mítico Andy Irons, Ewing dizimou as direitas de Cabarita, conseguindo mesmo um 9,77 na final. A essa onda quase perfeita ainda juntou um 8,83, deixando o adversário em combinação, com 18,60 contra 13,90 pontos do sul-africano.

Já do lado feminino as favoritas foram superando as surfistas mais novas e tudo acabou com uma final muito aguardada entre Tyler Wright e Stephanie Gilmore, já depois de a primeira ter deixado pelo caminho Sally Fitzgibbons nos quartos-de-final. No heat decisivo estava 9 títulos mundiais na água 2 de Tyler e 7 de Steph -, e acabou por ser a mais nova a vencer e a provar que está de regresso à melhor forma após um período complicado. Wright somou 15,67 pontos, contra apenas 10,27 de Gilmore, que ficou em combinação.

Por João Vasco Nunes
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Surf

Hora da verdade

Frederico Morais, Afonso Antunes, e Vasco Ribeiro lutam pelo título nacional

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.