Francisco Mittermayer: «John John Florence é uma das minhas referências»

Aos 17 anos, jovem surfista do Estoril brilhou na Ericeira entre os 'graúdos'

• Foto: Jorge Matreno/ANSurfistas

Tem apenas 17 anos, mas no passado fim-de-semana agigantou-se durante o Allianz Ericeira Pro, a terceira etapa da Liga MEO Surf. Francisco Mittermayer foi dos surfistas em melhor forma durante todo o evento, conseguiu notas excelentes, foi vencendo heat após heat e só foi travado nas meias-finais por Frederico Morais. Para casa levou o 3.º posto final, naquele que foi o melhor resultado na primeira divisão do surf nacional da ainda curta carreira. Surpreendido pela incrível performance, Mittermayer salienta que “o resultado em Ribeira d'Ilhas foi fruto do trabalho”, garantindo que ambiciona “ir ainda mais longe”.

Quem o vê pela praia pode muito bem confundi-lo com um dos maiores nomes do surf mundial. Aos olhos claros e cabelos louros encaracolados, o jovem Francisco apresenta na água uma manobra imagem de marca de John John Florence, o snap layback. O jovem surfista da Linha admite que o surfista havaiano, campeão mundial em 2016 e 2017, é uma “referência”, embora o aspeto físico seja “coincidência”. Já em relação à manobra que o faz deitar as costas na água, desafiando as leis da física, antes de recuperar para cima da prancha, diz que é das que mais gosta de fazer.

O surf entrou muito cedo na vida de Francisco Mittermayer. “Com 9 anos os meus pais inscreveram-me num ATL de verão no Surfing Clube de Portugal. A partir daí o surf tornou-se a minha vida”, confessa. Ainda assim, só agora começa a dar mais nas vistas, ao contrário de tantos jovens da sua geração que chegam mais cedo ao dicionário do surf nacional. Francisco garante que não pensa nessas questões e apenas está preocupado em “evoluir o surf”. “A prioridade deve ser sempre fazer muito surf, aproveitando ao máximo as ondas portuguesas. Mas também é muito importante viajar e conhecer outras realidades”, frisa.

Estreou-se apenas esta temporada em provas internacionais da WSL, mostrando regularidade nos dois eventos feitos do Pro Júnior Europeu. Depois disso, veio uma final no regressado Júnior Tour nacional, que o deixou na disputa pelo título nacional Sub-20. O surf de Francisco Mittermayer começa a mostrar-se cada vez mais evoluído e torna-se difícil não olhar para a sua algo tardia, mas rápida ascensão. Apesar da boa fase que atravessa, ficou fora da convocatória para a Seleção Nacional que esteve no Mundial ISA Júnior, mas nem isso o deixa abater. “Como qualquer atleta, também sonho em representar Portugal. No entanto, tenho que continuar a trabalhar para que chegue a minha vez”, sublinha.

Sem grandes planos para o futuro imediato, Francisco Mittermayer considera o free surf “importante”, mas admite gostar “imenso” da competição. Ainda assim, garante que não tem “nada agendado a curto prazo”. “Gostava de conhecer outras ondas”, atira a nova jovem sensação do surf nacional. 

Por João Vasco Nunes
1
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Surf

Notícias