Frederico Morais entra a vencer no EDP Billabong Ericeira Pro

Português avançou para a 3.ª ronda num dia marcado por condições desafiantes em Ribeira d'I l has  

• Foto: DR Record

Após a tempestade, a bonança! Depois de um dia com três eliminações portuguesas, Frederico Morais recuperou o orgulho da armada lusa, estreando-se com um triunfo sólido no , QS10000 que se disputa até domingo em Ribeira d’Ilhas.

Com a mítica praia de Mafra a acordar esta quarta-feira com um mar bem desafiante, Kikas cumpriu com as expectativas, vencendo a bateria 14 de forma tranquilo e com um dos melhores scores do dia, depois de somar 14,47 pontos, graças a uma onda de 7,67 pontos a abrir o heat e outra de 6,80 a fechar.

Frederico levou a melhor sobre o australiano e ex-companheiro de Tour, Connor O’Leary (12,96), que em 2017 bateu Kikas na luta por rookie do ano do WCT, e que hoje também acabou por seguir em frente. Pelo caminho ficaram o australiano Nicholas Squiers (10,90) e ainda o norte-americano Eithan Osborne (6,50).

Uma estreia de grande nível para Frederico Morais no EDP Billabong Pro Ericeira, onde poderá garantir já o regresso à elite mundial para 2020, caso continue a avançar rondas em Ribeira d’Ilhas. Já com mais de 14 mil pontos somados no circuito mundial de qualificação (WQS) na presente temporada, com grande contributo do triunfo na semana passada no QS6000 dos Açores, Kikas procura mais pontos nesta prova, sendo que a WSL colocou a fasquia provisória de qualificação nos 20 mil pontos.  

Agora, na 3.ª ronda, Kikas vai entrar no sétimo de 12 heats, tendo pela frente o australiano Chris Zaffis, o havaiano e ex-top do WCT Keanu Asing e ainda outro surfista oriundo desta ronda 2 – será o segundo classificado do heat 16, onde se defrontam o brasileiro e top do WCT Peterson Crisanto, o francês Tim Bisso, o neozelandês Billy Stairmand e o australiano Sheldon Simkus.

Em relação aos restantes heats da manhã em Ribeira d’Ilhas, destaque para eliminações surpreendentes, sobretudo de surfistas pertencentes à elite mundial. Deivid Silva, Caio Ibelli, Zeke Lau, Jesse Mendes, Jadson Andre ou Kanoa Igarashi foram alguns dos nomes a dizerem adeus de forma precoce à prova portuguesa. No sentido inverso, o brasileiro e recém-consagrado campeão mundial ISA Italo Ferreira, atual número 5 mundial, conseguiu seguir em frente.

Entre as melhores prestações da manhã destaque para os 16 pontos em 20 possíveis do australiano Chris Zaffis, no heat anterior ao de Frederico. O norte-americano Pat Gudauskas, o sul-africano Matthew McGillivray, os brasileiros Samuel Pupo e Ian Gouveia ou o peruano Lucca Mesinas foram outros dos nomes que também conseguiram

Por João Vasco Nunes
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Surf

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.