Frederico Morais nos oitavos-de-final do QS10000 de Pantín

Português está a conseguir na prova galega o melhor resultado da época no circuito WQS

Frederico Morais qualificou-se esta quinta-feira para os oitavos-de-final do QS10000 de Pantín, depois de ter avançado mais duas rondas nesta importante prova que se está a disputar em ondas galegas, no Norte de Espanha. Uma prestação que ainda pode melhorar mas que já lhe garante uma subida significativa no ranking do WQS.

Kikas começou o dia com um heat bastante complicado, onde teve de correr atrás do prejuízo. Depois de um arranque em falso no heat 5 da 3.ª ronda, o surfista português conseguiu uma parte final de bateria muito positiva, garantindo a passagem à próxima fase. Num heat vencido pelo francês Gatien Delahaye (13,93 pontos), Frederico somou 12,83 pontos e superou o brasileiro e ex-top do WCT Ian Gouveia (12,44) e ainda o australiano Jacob Willcox (11,17).

Com a prova a avançar a um bom ritmo, Kikas ainda voltou a competir na 4.ª ronda. No heat 4, que foi o último do dia, Frederico Morais alcançou uma qualificação tranquila, graças a um score de 14,40 pontos, que demonstra que o seu surf está a crescer de ronda para ronda. A bateria foi vencida pelo australiano Caleb Tancred (15,44), com o havaiano Imaikalani Devault (11,27) a ficar pelo caminho.

Agora, nos oitavos-de-final, que se devem disputar esta sexta-feira, Frederico vai ter pela frente o jovem norte-americano Jake Marshall, que tem sido um dos destaques do campeonato, tendo feito, para já, o melhor score da ronda, com 16,10 pontos. Em jogo está a passagem aos quartos-de-final e preciosos pontos para o ranking.

A verdade é que mesmo com o triunfo que já conseguiu no QS3000 de Santa Cruz, na primeira metade da temporada, Frederico está a alcançar aqui o melhor resultado da época no WQS. Isto porque tem já garantidos 3700 pontos – o triunfo em Santa Cruz valeu 3000. E caso passe mais uma ronda garante desde logo 5200 pontos. O triunfo vale 10000 e, praticamente, a entrada no WCT 2020.

Atualmente no 47.º posto do ranking, com um total de 5900 pontos, Kikas, independentemente do que acontecer daqui para a frente em Pantín, vai subir algumas posições e aproximar-se dos lugares cimeiros, que dão a qualificação para a elite mundial, onde o português procura regressar, depois de ter saído no ano passado. Só os 10 melhores do ranking o conseguirão fazer.

Por João Vasco Nunes
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Surf

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.