Kikas: «Estou entusiasmado por começar a época em Marrocos»

Surfista português vai ser cabeça de cartaz do novo QS5000 de Taghazout

• Foto: DR Record

É já no final do mês de janeiro que Frederico Morais vai iniciar a temporada de 2020, marcando presença no novo QS5000 que se vai disputar nas ondas marroquinas de Anchor Point, em Taghazout. A fazer a preparação para o regresso ao WCT, Kikas chega a Marrocos como grande cabeça-de-cartaz do evento, uma vez que é um dos dois surfistas da elite mundial que vão marcar presença em prova.

O surfista português garante estar ansioso por começar a nova temporada e, sobretudo, por fazê-lo num local tão especial como Taghazout. "É espetacular termos um evento aqui, em Taghazout. Já aqui venho há alguns anos, é um lugar fantástico, que fica muito perto de Portugal e que tem ondas incríveis. Estou entusiasmado por começar a temporada em Taghazout, com pontos importantes em jogo e, provavelmente, com ondas muito boas", frisou Kikas, citado pela WSL.

Não é só pelo estatuto de surfista do circuito mundial que Frederico se apresenta como um dos candidatos em Marrocos. A verdade é que Anchor Point trata-se de uma direita comprida, em fundo de pedra, e é nesse tipo de ondas que Kikas tem conseguido as melhores performances da carreira, tal como aconteceu em J-Bay em 2017, quando foi finalista vencido da etapa sul-africana do WCT.

Mas Kikas terá a companhia de mais de uma dezena de portugueses neste importante evento. Ao todo serão 15 os surfistas portugueses em prova, sendo que apenas Frederico Morais, Vasco Ribeiro e Pedro Henrique têm entrada direta para a 2.ª ronda. Os outros 12 vão competir logo na ronda inaugural.

Miguel Blanco, Pedro Coelho, Eduardo Fernandes, Gonçalo Vieira, Afonso Antunes, Diogo Martins, Guilherme Fonseca, Sidney Guimarães, Francisco Carrasco, Martim Carrasco, Henrique Pyrrait e Francisco Almeida são os restantes portugueses em prova. Mas este número ainda pode crescer, uma vez que ainda há três vagas abertas entre as 144 totais.

O Pro Taghazout tem início marcado para 25 de janeiro e vai prolongar-se até dia 1 de fevereiro, contando simultaneamente para o circuito europeu e africano da WSL. A prova marroquina é a terceira da temporada no WQS e a segunda com o estatuto QS5000, depois da etapa inaugural do circuito na China. O vencedor ganha 5 mil pontos para o ranking.

Por João Vasco Nunes
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Surf

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0