Lesão deixa Adriano de Souza de fora o resto da temporada

Campeão mundial de 2015 vai ter de esperar por um wildcard para estar no WCT em 2020

A temporada de 2019 não começou bem para Adriano de Souza, que falhou os quatro primeiros eventos do ano no WCT devido a uma lesão sofrida em outubro do ano passado, em Peniche. E não vai terminar melhor para o campeão mundial de 2015, que sofreu uma recaída da lesão sofrida num joelho, sendo obrigado a falhar o resto da temporada.

Depois de ter regressado à água na etapa brasileira, Adriano ainda competiu em J-Bay e também em Teahupoo. Foi no Tahiti que acabou por forçar demasiado, acabando por se ressentir da grave lesão sofrida no ano passado. Depois de falhar a etapa no Surf Ranch por precaução, esta semana o surfista brasileiro acabou por confirmar o pior cenário.

Após um 5.º posto conseguido em Teahupoo, Adriano não vai entrar nas três etapas que resta do WCT em 2020, sendo já ausência anunciada para a etapa francesa, assim como também falhará a etapa portuguesa, em Peniche, e ainda a prova final em Pipeline, no Havai.

Esta pode ser uma notícia benéfica para as cores portuguesas, uma vez que a ausência do brasileiro nas próximas etapas confirma praticamente a entrada direta de Frederico Morais até final da temporada. Em França Kikas vai substituir o australiano Mikey Wright, mas mesmo que algum dos lesionados regresse nas seguintes o português deverá ter sempre vaga.

Atualmente no 33.º posto do ranking, uma posição apenas à frente de Frederico, Mineiro vai terminar a temporada fora do top 22 mundial, o que o obriga a esperar por um dos dois wildcards que a WSL dispõe para salvaguardar estas situações para estar presente na elite mundial em 2020.

Tal como Adriano de Souza, também o havaiano John John Florence, campeão mundial de 2016 e 2017, o australiano Mikey Wright e o italiano Leo Fioravanti estiveram de fora por lesão durante grande parte da temporada. Ainda assim, John John vai certamente terminar o ano dentro do top 22 mundial, o que reduz a luta pelos dois wildcards a três surfistas. Tendo em conta a gravidade da lesão e o currículo, é praticamente garantido que o brasileiro será um dos surfistas "salvos" para 2020.

Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Surf

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.