Os requisitos de Teresa Bonvalot para chegar ao circuito mundial de 2023

Qualificação vai decidir-se em Haleiwa, no Havai

• Foto: WSL

Após seis etapas realizadas no circuito Challenger Series 2022 há já três nomes com o lugar garantido no World Tour do próximo ano. As australianas Macy Callaghan e Molly Picklum e a norte-americana Caitlin Simmers são as surfistas já certas na elite mundial feminina da próxima temporada. Apesar da ausência de Callaghan e Simmers e da derrota precoce de Picklum na etapa de Saquarema, todas conseguiram a qualificação durante o evento brasileiro. Restam duas vagas para um lote de nove surfistas, sendo que uma das mais bem posicionadas para chegar à qualificação é a portuguesa Teresa Bonvalot, atualmente no 5.º posto do ranking, um lugar acima do cut.

O 3.º lugar alcançado em Saquarema fez Teresa saltar da 7.ª para a 5.ª posição, superando as australianas Sophie McCulloch e Nikki van Dijk e abrindo vantagem para a também aussie e oitava do ranking na chegada ao Brasil, Bronte Macaulay, que foi superada pela campeã nacional nos quartos-de-final no Maracanã do surf. Das surfistas nesta luta, apenas Alyssa Spencer ganhou terreno a Bonvalot, aproximando-se bastante da zona de qualificação e ocupando agora o 6.º posto, a somente a 1335 pontos de distância.

É já no final de Novembro, na mítica onda de Haleiwa, no Havai, que tudo se vai decidir. Teresa Bonvalot vai para a derradeira etapa bem posicionada e, apesar da pressão de Spencer, apenas depende de si própria para chegar ao CT do próximo ano. Ainda assim, a luta parece resumir-se à quinta vaga e as contas não estão fáceis. Isto porque só muito dificilmente a havaiana Bettylou Sakura Johnson não irá garantir uma das vagas. Para tal acontecer, Teresa e Alyssa tinham de ficar nos dois primeiros lugares e Bettylou não poderia passar à final.

Depois, Bonvalot e Spencer apresentam-se como as grandes candidatas à qualificação, sendo que a partir do momento em que chegue aos oitavos-de-final a norte-americana passa virtualmente para a frente da portuguesa. A partir daí, Teresa precisará sempre de fazer melhor que Alyssa para garantir a qualificação, a não ser no caso de ambas chegarem aos dois primeiros lugares e Bettylou Sakura Johnson não chegar à final, como referido anteriormente.

Esta situação acontece devido ao facto de Spencer ter um resultado menor para descartar – 1900 pontos, contra 3320 da surfista portuguesa. Como a prova havaiana tem um formato diferente, disputando-se em heats de quatro surfistas até à final, ambas começam a melhorar pontuação a partir da ronda 3, mas com a americana a pontuar mais que a portuguesa.

Posto isto, resta referir que três das surfistas ainda na luta precisam de um verdadeiro milagre para chegarem ao top 5, que passa por vencerem a etapa e esperarem que as surfistas à frente não pontuem. Falamos da japonesa Amuro Tsuzuki (13.ª), da sul-africana Sarah Baum (12.ª) e Vahine Fierro (10.ª). Curiosamente, a norte-americana Sawyer Lindblad, que ocupa a 11.ª posição, já está fora da corrida, devido aos descartes. Depois, surgem as australianas Bronte Macaulay (7.ª), Nikki van Dijk (8.ª) e Sophie McCulloch (9.ª) que também têm requisitos elevados, que passam por chegarem à final. Algo que confirma esse favoritismo de Teresa Bonvalot e Alyssa Spencer.

Eis as contas da qualificação para Teresa Bonvalot:

- Se ganhar em Haleiwa está automaticamente qualificada (29405 pontos);

- Se ficar em 2.º lugar (27405 pontos), precisa que Alyssa Spencer não ganhe o evento ou que Bettylou Sakura Johnson não chegue à final;

- Se ficar em 3.º lugar (25905 pontos), precisa que Alyssa Spencer não fique no 1.º ou 2.º lugar;

- Se ficar em 4.º lugar (25505 pontos), precisa que Alysa Spencer não chegue à final e que Bronte Macaulay ou Nikki van Dijk não vençam o evento;

- Se ficar em 5.º ou 7.º lugar (24505/24305 pontos), precisa que Alyssa Spencer não chegue às meias-finais e que Bronte Macaulay, Nikki van Dijk ou Sophie McCulloch não vençam o evento;

- Se ficar em 9.º (23005 pontos), precisa que a Alyssa Spencer não faça melhor que 13.º lugar e que Bronte Macaulay, Nikki van Dijk e Sophie McCulloch não façam melhor que 3.º;

- Se ficar em 13.º lugar (22805 pontos), precisa que a Alyssa Spencer não passe a 2.ª ronda, que Bronte Macaulay, Nikki van Dijk e Sophie McCulloch não façam melhor que 3.º e que Vahine Fierro ou Sarah Baum não vençam o evento;

- Se não chegar à ronda 3 e não pontuar (22725 pontos), precisa que Alyssa Spencer também não passe da 2.ª ronda, que Bronte Macaulay, Nikki van Dijk e Sophie McCulloch não façam melhor que 3.º e que Vahine Fierro, Sarah Baum ou Amuro Tsuzuki não vençam o evento;

Por João Vasco Nunes
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Surf

Notícias