Portugal sofre três baixas no Mundial ISA mas mantém top 3 do ranking

Teresa Bonvalot, Yolanda Hopkins e Guilherme Fonseca mantêm-se em prova

• Foto: ISA/Evans
Ao sexto e antepenúltimo dia de prova em Huntington Beach, Portugal sofreu as primeiras baixas. Num dos dias mais decisivos deste Mundial ISA, a Seleção Nacional ficou com a equipa reduzida a meio, após as eliminações de Frederico Morais, Guilherme Ribeiro e Kika Veselko, o trio que já estava nas repescagens. Contudo, nem tudo foram más notícias para a equipa portuguesa, uma vez que Guilherme Fonseca, Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins conseguiram manter-se entre os poucos surfistas que ainda figuram no quadro principal. Algo que continua a dar esperanças a Portugal de lutar pelas medalhas, tanto individuais como coletivas, e que deixa a equipa das quinas provisoriamente no 3.º posto do ranking, apenas atrás de Austrália e do anfitrião Estados Unidos.
A epopeia portuguesa neste dia 6 na Califórnia começou da melhor forma, com Guilherme Fonseca a afirmar-se como a grande surpresa da prova masculina. O surfista do oeste a superar mais uma ronda e a colocar-se na ronda 6 do quadro principal, a somente dois heats da grande final das medalhas. Gui tinha pela frente uma concorrência de peso, mas soube gerir o heat na perfeição, somando 12,07 pontos e sendo batido apenas pelo japonês Kanoa Igarashi. Para as repescagens seguiram Jadson Andre e Santiago Muniz, dois pesos pesados do surf mundial.

Na ronda 6, que será disputada esta sexta-feira, Fonseca vai ter pela frente o peruano Lucca Mesinas e o norte-americano Kolohe Andino, ambos surfistas olímpicos e que iniciaram a temporada de 2022 na elite mundial. Contudo, Guilherme Fonseca, que já está entre os últimos seis surfistas resistentes do quadro principal masculino, já provou que não há impossíveis em Huntington Beach.

Mais à frente, a equipa feminina seguiu-lhe o exemplo. Mesmo sem vencerem as respetivas baterias, Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins conseguiram garantir o 2.º posto e passar à ronda 5 do quadro principal feminino, onde já só restam oito surfistas. Na próxima fase, Teresa e Yolanda vão estar juntas no mesmo heat, frente à australiana e campeã mundial ISA em título Sally Fitzgibbons e à peruana e também olímpica Daniella Rosas. Tal como Fonseca, também esta dupla está a apenas dois heats da grande final, restando perceber se vão conseguir que o jogo de equipa impere quando regressarem à água esta sexta-feira.

No entanto, nas repescagens a restante equipa nacional acabou por claudicar. Num dia em que se disputavam três rondas masculinas de repescagem, Guilherme Ribeiro e Frederico Morais acabaram por ser eliminados logo na primeira delas, a ronda 6. Ribeiro foi superado pelo indonésio I Ketut Agus e pelo costarriquenho Malakai Martinez, enquanto Kikas perdeu frente ao francês Mihimana Braye e Josh Burke, de Barbados.

Diferente foi a prestação de Kikas Veselko, que começou por superar a ronda 5, acabando por perder na ronda 6, já a fechar o dia e de uma forma muito inglória. Numa bateria em que teve a melhor nota, com 7,77 pontos, Kikas necessitava apenas de 2,06 pontos para seguir em frente. Contudo, não conseguiu um backup melhor que 1 ponto, acabando por perder a luta frente à espanhola Nadia Erostarbe e à francesa Vahine Fierro. Ainda assim, ficou à frente da norte-americana Zoe McDougall, terminando a prestação neste Mundial no 17.º posto.

Contas feitas, Portugal está provisoriamente no 3.º posto da classificação por equipas e também bem posicionado em termos femininos na luta por uma vaga em Paris’2024, onde é igualmente terceiro, atrás de Austrália e França. A Seleção Nacional está virtualmente com 3980 pontos, garantindo uma ligeira vantagem sobre a França e com Japão e Brasil já a alguma distância. Mais à frente, com 4295 pontos, surge a Austrália, e na liderança está a fortíssima equipa norte-americana, com 4490 pontos.

Mas tudo ainda pode mudar, a começar por esta sexta-feira, onde vão ser encontrados os finalistas destes Mundiais ISA. Guilherme Fonseca, Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins vão estar todos em ação em mais uma ronda dos quadros principais e caso voltem a superar-se já não competem mais na jornada de hoje, ficando automaticamente apurados para o dia final, que se disputa no sábado. Caso percam vão ter de prosseguir a luta nas repescagens, que terão duas rondas esta sexta-feira. Hoje também será dia da tradicional Aloha Cup, em que Portugal também vai competir.
Por João Vasco Nunes
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Surf

Notícias