QS3000 de Santa Cruz com Vasco Ribeiro como cabeça-de-série e vários regressos

Prova decorre entre 11 e 16 de maio e será a primeira de três na Europa

Foi divulgada esta quarta-feira a lista de surfistas inscritos para o QS3000 de Santa Cruz, que irá realizar-se entre 11 e 16 de Maio, sendo a primeira prova do QS europeu a realizar-se na presente temporada e a primeira em todo o Mundo, depois das quatro realizadas apenas na Austrália. Destaque para a forte presença de portugueses inscritos, com Vasco Ribeiro a ser o número um do seeding.

Vasco beneficia do facto de ter tido um grande arranque de temporada de 2020, ocupando o top 20 mundial antes de a pandemia ter interrompido o circuito de qualificação mundial. Agora, surge como o melhor europeu para esta prova e vai liderar uma armada lusa composta, para já, por 28 nomes, numa altura em que ainda há mais de 30 vagas livres.

Do total das 144 vagas, há já 112 surfistas inscritos, com praticamente todos os grandes nomes europeus presentes. Os top seeds que se seguem a Vasco Ribeiro são o marroquino Ramzi Boukhiam e o francês e ex-top do WCT Joan Duru. Destaque ainda para a presença de nomes como Aritz Aranburu, Maxime Huscenot, Kauli Vaast, Marc Lacomare, Jonathan Gonzalez, Tim Bisso ou Jorgann Couzinet.

Em virtude do ranking, Vasco Ribeiro vai garantir entrada direta para a 4.ª ronda do evento. O mesmo acontece com Guilherme Fonseca e Pedro Henrique. Pedro Coelho, Jácome Correia, Luís Perloiro, Diogo Martins, Miguel Blanco, Afonso Antunes, Eduardo Fernandes, Francisco Almeida e Martim Carrasco são os surfistas lusos que entram diretamente para a ronda 3.

Seguem-se com entrada direta na ronda 2 Francisco Carrasco, João Vidal, Miguel Matos, Henrique Pyrrait, Martim Paulino, Gabriel Ribeiro, Raul Bormann, Halley Batista, Guilherme Ribeiro, José Champalimaud, Martim Nunes, Joaquim Chaves, Rodrigo Chaves e ainda o veterano Ruben Gonzalez e o regressado a provas internacionais Tomás Fernandes. Resta ainda Rafael Silva, que começará a sua prestação na ronda inaugural.

Além de um forte contingente francês, que conta com mais de 30 surfistas, e também uma presença de assinalar de quase uma dezena de surfistas israelitas, destaque ainda para vários nomes residentes em Portugal, mas que competem por outras nações, como os casos dos alemães Marlon Lipke e Dylan Groen ou o britânico Arran Strong. A estes juntam-se ainda representantes de Itália, Suécia, Bélgica, Irlanda e, obviamente, de Espanha.

Por fim, destaque para a presença de vários surfistas internacionais, que mesmo não sendo europeus, decidiram entrar na competição de forma a ganhar ritmo. O maior exemplo disso mesmo é o brasileiro e antigo campeão mundial júnior Lucas Silveira, que passa grande parte do ano por cá. A ele junta-se ainda o australiano James Tryglone, os jovens norte-americanos London Amida e Tab Textor ou o compatriota Caina Souza.

Os surfistas portugueses partem para esta etapa com o objetivo de se posicionarem nos lugares mais altos do ranking regional europeu, neste novo formato do circuito QS, onde apenas os oito melhores de cada região conseguem apurar-se para disputar as Challenger Series e o acesso ao circuito mundial na segunda metade da temporada, a partir de Julho.

Depois de Santa Cruz, haverá apenas mais duas provas europeias do QS. Também em Maio na Caparica, para homens e mulheres e, depois, em Julho em Pantin, na Galiza, onde se irá decidir que surfistas europeus conseguem as vagas para as novas Challenger Series, onde Portugal também terá uma etapa, na Ericeira, em Setembro. Quem já está praticamente garantido nestas provas é Vasco Ribeiro, em virtude dos resultados obtidos ainda em 2020 e da posição que ocupa no ranking.

Por João Vasco Nunes
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Surf

Notícias

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.