Surf corre no sangue da família Pupo

Samuca, o caçula da família, pode vencer na Ericeira

• Foto: WSL / Poullenot

Miguel tem 27 anos e Samuel 18. Os dois filhos do surfista e "shaper" Wagner Pupo carregam o sobrenome do pai e as pranchas que este faz para ambos. Tudo começou no "quintal" lá de casa, a praia de Maresias, em São Paulo, onde começaram a surfar.

Samuca é um dos quatro surfistas ainda em competição no EDP Billabong Ericeira Pro. Em jogo estão 10.000 pontos cruciais para uma subida no ranking e para se juntar a Miguel, para quem o regresso à elite do surf em 2020 está praticamente assegurado. "Se o Samuel fizer parte do grupo vai ser melhor ainda. Não vai caber no coração a alegria do meu pai e mãe... É o que mais importa", diz Miguel. O caçula responde: "Ainda não fiz muitas contas. Mas sair daqui com uma vitória seria incrível. A onda encaixa bem no meu surf."

Miguel, que perdeu no round 4, assiste ao percurso do irmão como treinador. "Ele dá-me bons conselhos antes de cada bateria. É um grande surfista, tenho muito a aprender com ele. É o meu ídolo", admite Samuca.

Miguel venceu esta época na Galiza, onde o irmão alcançou um 9.º lugar: "Estávamos a ter um ano difícil, mas alguma coisa mudou, esteve sempre comigo, cresceu." Foi também na Galiza que foram oponentes: "Era uma bateria de três surfistas e passámos os dois! Foi a primeira e correu bem!"

Por Patrícia Tadeia
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Surf

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.