Trio de portuguesas conhece adversárias no Havai

Teresa Bonvalot, Carolina Mendes e Yolanda Hopkins são as representantes nacionais

• Foto: DR
É já esta sexta-feira que arranca o período de espera do Haleiwa Challenger, quarta e última etapa da edição de estreia do circuito Challenger Series, onde Portugal vai estar representado por quatro surfistas, três do lado feminino e um no masculino. Esta quarta-feira foram já reveladas as baterias da ronda inaugural da prova feminina, onde Teresa Bonvalot, Carolina Mendes e Yolanda Hopkins são as esperanças lusas.

Todas elas chegam ao mítico North Shore da ilha de Oahu, no Havai, com possibilidades de qualificação para o circuito mundial feminino de 2022. Contudo, todas têm um requisito elevado que passa por chegar às rondas finais desta autêntica "final" de Haleiwa. Do lado masculino, será o campeão nacional Vasco Ribeiro a estar em prova, mas os heats ainda não foram revelados.

Portugal vai estar na água logo no primeiro heat da prova feminina, com Teresa Bonvalot a ser a primeira a entrar em ação. Teresa, que ocupa o 23.º posto do ranking, vai medir forças com a norte-americana Kirra Pinkerton, com a japonesa Sara Wakita e ainda com a havaiana Brianna Cope. Portugal só volta à água no heat 6, com Carol, atual número 34 do ranking, a ter pela frente a australiana Philippa Anderson, a basca Ariane Ochoa e a japonesa Amuro Tsuzuki.

Por fim, no heat 7 é a vez de Yolanda Hopkins entrar em cena, ela que é a melhor portuguesa do ranking, no 20.º posto. A surfista algarvia vai estar em prova com a havaiana Keala Tomoda-Bannert e ainda com a peruana e olímpica Daniella Rosas e a brasileira, ex-top mundial e também olímpica Silvana Lima.

Caso as surfistas portuguesas passem à ronda seguinte, vão juntar-se às tops seeds desta etapa, que só se estreiam na ronda 2. E o trio de surfistas lusas ficou no caminho dos grandes nomes do surf mundial que estão em ação em Haleiwa. Caso Teresa vença a sua bateria irá enfrentar a havaiana e campeã mundial em título Carissa Moore. Se Carol passar em segundo lugar, vai juntar-se ao heat da brasileira e vice-campeã mundial em título Tatiana Weston-Webb. Por fim, caso Yolanda também seja segunda na sua bateria de estreia, vai cruzar-se com a norte-americano e vice-campeã mundial de 2020 Caroline Marks.  

No final desta prova de Haleiwa será conhecida a composição do circuito mundial de 2022, sendo que no circuito feminino há seis vagas em jogo e no circuito masculino 12 vagas. Com algumas vagas já garantidas matematicamente, as hipóteses portuguesas dependem de grandes resultados nesta prova havaiana. Tanto do lado feminino, como do masculino, onde Vasco Ribeiro é 38.º do ranking.
Por João Vasco Nunes
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Surf

Notícias