WQS: Portugueses em busca de pontos decisivos na Galiza

Frederico Morais e Vasco Ribeiro ainda aguardam estreiam neste novo QS10000

• Foto: David Cabral Santos

Arrancou no domingo uma das mais importantes provas do circuito mundial de qualificação (WQS). Um novo QS10000 que se disputa em Pantín, na Galiza, num dos palcos mais tradicionais do surf europeu. Inicialmente formada por seis surfistas, a armada lusa já só conta com dois elementos em prova – ainda nem se estrearam -, num evento que oferece pontos decisivos para a qualificação para o circuito mundial (WCT).

Após um dia inaugural exclusivamente dedicado à prova feminina, as cores nacionais ficaram sem qualquer representação depois da realização da 2.ª ronda. Na ronda inaugural Carol Henrique venceu logo o heat 1, com uma das melhores performances do dia, mas Camilla Kemp acabou por ser eliminada na mesma fase.

Depois, na 2.ª ronda, Carol Henrique foi eliminada no 3.º posto, terminando como a melhor portuguesa, no 25.º posto. Isto porque Teresa Bonvalot, que só iniciou a sua participação na 2.ª ronda, acabou por ficar no 4.º e último posto da bateria que disputou, terminando o evento galego na 37.ª posição.

Esta segunda-feira foi a vez de se dar início à prova masculina, com um dos três representantes nacionais a já ter estado em prova. Miguel Blanco competiu no heat 3 da ronda inaugural e acabou por ser eliminado por apenas 0,31 pontos. O campeão nacional disse, assim, adeus às ondas da Galiza sem um resultado expressivo que o ajude a regressar ao top 100 mundial.

Restam agora em prova Frederico Morais e Vasco Ribeiro, que apenas entram em ação na 2.ª ronda. Kikas entra em ação no heat 12 e tem pela frente o brasileiro Deivid Silva, o neozelandês Billy Stairmand e o jovem francês Thomas Debierre. Já Vasco só entrará em cena no heat 20, onde mede forças com o norte-americano Griffin Colapinto, com o brasileiro Wiggolly Dantas e ainda o australiano Cooper Chapman.

Resta recordar que um triunfo num evento com esta cotação pode garantir automaticamente a qualificação para o WCT 2020. E um resultado forte pode catapultar os surfistas portugueses para os lugares do top do ranking. Até final da temporada restam três eventos QS10000, sendo o próximo na Ericeira, já no final do presente mês. Os dois finais serão no Havai e só o top 80 mundial tem entrada garantida, sendo, por isso, imperativo para a armada lusa fazer pontos nestes eventos.

Por João Vasco Nunes
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Surf

Notícias

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.