Duelo entre Elias e Oliveira em Tunes acabou em insultos e tentativas de agressão

Gastão denunciou comportamento de Gonçalo, que criticou treinador da FPT

Gastão Elias (110º ATP), de 27 anos, confirmou o seu favoritismo ao derrotar o seu compatriota Gonçalo Oliveira (212º), de 23, por 6-2 e 6-2, rumo aos oitavos-de-final do Challenger de Tunes, na Tunísia, mas o resultado final do encontro acabou por se tornar num pormenor no meio de um confronto que acabou de forma... muito feia.

Após concluída a partida, Elias recusou-se a cumprimentar Oliveira junto à rede, depois de os dois terem andado ‘picados’ durante todo o duelo. "Disse-lhe que só o cumprimentaria quando ele se comportasse como um profissional. Ele tentou desestabilizar-me desde o primeiro momento, com indiretas e gritos na minha cara", confessou Elias, antes de denunciar uma tentativa de agressão a Gonçalo Nicau, técnico da Federação Portuguesa de Ténis, (FPT), que está a acompanhar Elias e Pedro Sousa na Tunísia.

"Ao sair do campo dirigiu-se ao meu treinador e por trás deu-lhe uma pancada violenta no saco do que estava nas costas e quase caiu. Depois disso ficou cara a cara e começou a insultar de todas as maneiras possíveis. Os insultos continuaram no balneário".

Gonçalo Oliveira contou-nos igualmente a sua versão, lamentando a atitude de Gonçalo Nicau. "Fiquei surpreendido que um treinador da FPT estivesse a apoiar um jogador português contra outro, mas se o Gastão quer fazer um caso disto que o faça. Pensei que o Nicau, sendo da FPT, deveria manter-se neutro quando dois jogadores portugueses se encontram. Só quero jogar ténis e ser respeitado. Não queroa rranjar confusões", assegurou.


Por José Morgado
2
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.