Excelência chama-se Federer

Numa final suíça em Indian Wells, ganhou o melhor

• Foto: USA Today Sports

Roger Federer já anunciou que não está interessado em voltar a ser nº 1 mundial, mas, ontem, deu uma cabal demonstração que ainda poderá ocupar essa posição, após ganhar o Masters 1.000 de Indian Wells, batendo na final Stan Wawrinka, por 6-4 e 7-5.

Aos 35 anos, o detentor do maior número de títulos (18) em torneios do Grand Slam tornou-se no jogador mais velho a levantar o troféu em Indian Wells, tendo superado o antigo registo do norte-americano Jimmy Connors, vencedor em 1984 com 31 anos.

Federer somou a quinta vitória neste evento e igualou o recorde de Novak Djokovic em 42 anos da história do torneio.

A excelência de Federer avalia-se pelo que joga no campo e frente a Stan Wawrinka, seu colega da Taça Davis, o antigo nº 1 mundial optou pelo chamado ténis percentagem, arriscando apenas o quanto baste, situação que levou a que o adversário cometesse alguns erros não forçados. No serviço, Wawrinka também não esteve no seu melhor e quando foi preciso Federer forçou o ritmo e selou a vitória, mantendo a sua invencibilidade face ao compatriota em piso rápido (15-0).

Aquele que é considerado o melhor tenista de sempre conquistou o 90º título na carreira, um registo que significa que é o jogador em atividade com mais vitórias. À sua frente estão os norte-americanos Jimmy Connors (109) e Ivan Lendl (94), que já estão retirados.

É muito natural que Federer ainda consiga ultrapassar Lendl. Ontem, depois da vitória e no discurso perante uma plateia de 17.382 espectadores, Federer prometeu voltar para o ano para defender o título. Já é o jogador mais velho a ganhar um Masters 1.000 com 35 anos, veremos o que poderá fazer com 36.

As qualidades de Federer parecem manter-se intactas, e quando hoje for divulgada a habitual lista do ranking ATP teremos uma mudança apreciável, com a subida do helvético do 10º para o 6º lugar. Significativo.

Na final feminina, a russa Elena Vesnina derrotou a compatriota Svetlana Kuznetsova, por 7-6 (6), 5-7 e 6-4, precisando de três horas. Esta vitória significa uma ascensão de dois lugares na lista WTA para a vencedora, que sobe do 15º para o 13º posto.

Por Norberto Santos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.