Federer e o elenco das 'meias' de Miami: «Podiam ser meus filhos»

Federer partilhou elenco de meias-finais com dois jovens talentos

Aos 37 anos, Roger Federer continua a fazer o tempo voltar para trás. O suíço apurou-se para as meias-finais do ATP Masters 1000 de Miami, nos Estados Unidos, às custas de uma vitória arrasadora diante do gigante sul-africano Kevin Anderson (7º ATP), por 6-0 e 6-4, integrando um elenco de meias-finais com dois jovens que poderiam muito bem ser... seus filhos!

Quando Denis Shapovalov (19 anos, nasceu em abril de 1999 e é o rival do suíço nas meias-finais) e Felix Auger Aliassime (18 anos, nascido no mesmo dia do helvético – 8 de agosto –, mas em 2000) começaram a jogar ténis, no início do século, Federer já era o absoluto dominador da modalidade e tinha múltiplos títulos de Grand Slam.

"É incrível defrontar jogadores tão jovens. Eu vou ficando mais velho e eles mais novos! Podiam ser meus filhos", brincou o suíço, que pode sair de Miami como o melhor jogador de 2019 (na ATP Race), caso consiga sagrar-se campeão. O ex-líder mundial alerta, no entanto, que sobrevalorizar jogadores tão jovens pode ser contraproducente. "Tento nunca falar muito de miúdos promissores enquanto eles não entram no top 30 ou mesmo no top 20. E a razão é simples: quero protegê-los. As pessoas rapidamente saltam em cima deles e rotulam-nos como o ‘novo Roger ou o novo Rafa [Nadal], etc.’. Não os pressionem!", pediu o helvético.

Ontem, na primeira meia-final, o sonho de Auger Aliassime terminou de maneira inglória. O canadiano perdeu com o gigante (2,08 m) norte-americano John Isner, campeão em título, por 7-6(3) e 7-6(4), depois de ter servido para ganhar... ambos os sets. Menos de uma hora depois da derrota, Auger agarrou numa caixa de bolas e foi para o court treinar serviços, sem treinador. Sobre as chances perdidas, desabafou. "Foram muitos nervos, parecia que tinha um vírus, que não conseguia meter um segundo serviço. É algo difícil de digerir", confessou o mais jovem semifinalista em 35 anos de história do conceituado Miami Open.

Osaka segura nº 1

Apesar de ter sido surpreendida na terceira ronda, a japonesa Naomi Osaka, de 21 anos, vai manter-se na liderança do ranking WTA.

Simona Halep estava a uma vitória de voltar a ser nº 1 mundial, mas a romena (3ª) perdeu com a checa Karolina Pliskova (7ª) nas meias-finais de Miami, por 7-5 e 6-1.

Por José Morgado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.