Federer: «Estou feliz por estarmos aqui juntos»

Suíço voltou a bater Nadal em Miami e fez questão de consolar o rival

• Foto: USA Today Sports

Apesar dos 35 anos, Roger Federer prolongou este domingo o seu domínio no ténis mundial neste início de 2017, juntando o título no Masters 1000 de Miami, após bater Rafael Nadal na final, aos de Indian Wells e do Open da Austrália. No palco onde tudo começou, há 13 anos, a rivalidade entre o suíço e o espanhol conheceu o 37.º episódio, com Roger Federer a impor-se por 6-3 e 6-4, em uma hora e 35 minutos.

"Estou feliz por estarmos aqui juntos. Foi aqui que a nossa rivalidade começou, quando tu eras um miúdo. Entretanto, tornaste-te um homem forte. Tivemos grandes batalhas ao longo dos anos. Nessa primeira vez [em 2005], quando te bati na final com um pouco de sorte, disse-te que ias ganhar este torneio e ainda acredito que o vás fazer", referiu Federer, dirigindo-se precisamente a Nadal.

O suíço continua a viver uma segunda juventude, tendo 'regressado' hoje a 2006, último ano em que venceu, de forma sucessiva seguida, o Open da Austrália, Indian Wells e Miami. "Para mim, o sonho continua", assumiu o veterano tenista helvético, atual número 6 do ranking mundial, ainda no 'court'.

Além de ter conquistado os três títulos mais importantes da temporada e de ter batido o seu eterno rival pela quarta vez consecutiva, algo inédito na sua rivalidade, Federer, que jogou a 23.ª final com o espanhol, reduziu a diferença no confronto direto: tem agora 14 triunfos face aos 23 do 7.º jogador do ranking.

"Estou muito feliz por ti. Esta semana foi muito boa para mim, pena ter perdido pela terceira vez esta temporada com o Roger", brincou o maiorquino, que foi derrotado pelo suíço na final do Open da Austrália e na 4.ª ronda de Indian Wells.

E ainda não foi desta que Nadal conseguiu quebrar o 'enguiço' em Miami, onda já disputou cinco finais, sem qualquer vitória. "De três em três anos, estou na final, mas infelizmente levo sempre para casa o troféu mais pequeno. Espero que não tenha de esperar mais três anos para voltar a estar nesta posição", disse o espanhol, que fraquejou nos momentos decisivos do encontro, permitindo o 'break' no oitavo jogo do primeiro 'set' e no nono do segundo.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.