Gastão Elias chega à final do Oeiras Open e vai à procura do 10.º título challenger

Derrotou checo Zdenek Kolar (150.º ATP) com os parciais de 2-6, 6-2 e 6-1

• Foto: Federação Portuguesa de Ténis
O português Gastão Elias garantiu este sábado o apuramento para a final do Oeiras Open II, no Complexo de Ténis do Jamor, onde no domingo conquistou aquele que foi o seu nono título de carreira no ATP Challenger Tour.


Depois da maratona da véspera, o tenista da Lourinhã voltou a precisar de três partidas nas meias-finais para levar de vencido o checo Zdenek Kolar (150.º ATP), com os parciais de 2-6, 6-2 e 6-1, assinando o seu nono triunfo consecutivo em encontros de singulares.

Numa jornada marcada por chuva ligeira intermitente, que tornou as condições de jogo naturalmente mais pesadas, o atual número 173 do 'ranking' ATP viu o segundo cabeça-de-série da prova entrar mais forte, mas conseguiu reagir na segunda partida com três quebras de serviços, face a apenas um 'break'.

No derradeiro 'set', o jogador, de 31 anos, perdeu apenas cinco pontos nos cinco primeiros jogos de serviço, acabando por fechar o duelo ao cabo de uma hora e 57 minutos, garantindo o apuramento para a sua 21ª final de carreira no ATP Challenger Tour.

"Mais uma final, mais uns quantos quilómetros percorridos, mais umas horas de ténis somadas, mas para dizer a verdade não sei muito bem como dei a volta a este encontro. Ao início parecia que ia ter um desfecho bastante infeliz, porque sentia que o meu adversário estava bem, consistente e muito agressivo, sem cometer grandes riscos", começou por confessar Elias.

Além das condições que "não estavam muito favoráveis", porque "o dia estava muito húmido, as bolas pesadas e era preciso fazer muita força para jogar e bater na bola de maneira a fazer alguma mossa no adversário", o número três nacional adiantou que "não estava fresco fisicamente," após o desgaste das últimas duas semanas.

"Depois fui melhorando, com a troca de bolas o jogo tornou-se mais rápido, comecei a controlar mais os pontos com a minha direita, fiz mais 'winners' e, a juntar a isso, comecei a ficar mais tranquilo, mais lúcido, a entender melhor o jogo, a arranjar soluções e acabei a jogar um excelente ténis, com poucos erros não forçados, muito confiante, e fico feliz por, mais uma vez, ter arranjado soluções para o que parecia ser um dia bem complicado para mim", acrescentou.

Na final do Oeiras Open II, Gastão Elias vai defrontar o italiano Alessandro Giannessi (178.º ATP), quinto cabeça de série, que derrotou hoje o checo e sétimo pré-designado, Jozef Kovalik, por 2-6, 6-4 e 7-5, num encontro que chegou a estar interrompido, devido à chuva.

Apurados os finalistas individuais, também este sábado o Jamor voltou a coroar uma dupla portuguesa na competição de pares, com Nuno Borges e Francisco Cabral a assinarem a dobradinha, depois do título conquistado no Open Oeiras I.

A série invencível do par nortenho conheceu mais um capítulo, desta feita com o triunfo sobre os checos Zdenek Kolar e Adam Pavlasek, pelos parciais de 6-4 e 6-0, e a conquista do oitavo título 'challenger' no último ano.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas