João Sousa: «Djokovic é constante, eu e os outros temos altos e baixos»

Vimaranense orgulhoso com exibição frente ao número um

João Sousa mostrou-se este domingo feliz com a sua exibição diante de Novak Djokovic na terceira ronda do Masters 1000 de Miami, apesar de ter sido eliminado diante do número um mundial, por 6-4 e 6-1, num encontro em que chegou a colocar em sentido o líder ATP.

"Senti-me bem, principalmente no primeiro set. Penso que fiz um bom jogo. Não joguei a um altíssimo nível mas joguei a um bom nível. As condições no primeiro set não estavam fáceis, estava um bocado de vento e isso dificultava as sensações dentro do campo, tanto para mim como para o Novak", confessou em declarações em português aos jornalistas brasileiros presentes em Miami no final do encontro. 

O vimaranense de 26 anos explicou ainda o que faz como que seja tão complicado defrontar Novak Djokovic. "O Novak é fisicamente superior a todos nós, chega sempre apoiado à bola, é difícil ver um buraco e é muito frio nos momentos importantes. É muito constante no nível, enquanto eu e os outros temos alguns altos e baixos".

O final do encontro ficou marcado por um abraço muito simpático entre os dois, que foi explicado pelo português. "Não sei se posso dizer que é amizade [entre os dois] mas há um bom ambiente connsoco e com as nossas equipas".

Por José Morgado
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.