Matilde Jorge perde nos oitavos, mas vai continuar a progredir

Jogadora da Seleção nacional irá subir no ranking WTA e aos 17 anos vai-se adaptando ao circuito profissional

Matilde Jorge
Matilde Jorge

Matilde Jorge foi esta quarta-feira eliminada nos oitavos de final do 1.º Open Internacional de Ténis Feminino de São Domingos de Benfica, o torneio de 25 mil dólares em prémios monetários, cerca de 21 mil euros, que decorre até Domingo nos hardcourts do São João Ténis, em Lisboa, organizado pela MP Ténis, Federação Portuguesa de Ténis (FPT) e a Junta de Freguesia local.
 
A vimaranense de 17 anos, classificada na 1378.ª posição do ranking mundial, era a única portuguesa apurada para esta fase da prova.Matilde Jorge deu boa conta de si durante um set, antes de claudicar diante da bem mais experiente finlandesa de origem russa, Anastasia Kulikova, a 393.ª posicionada na hierarquia WTA e vencedora de sete torneios internacionais, um dos quais já este ano na Tunísia.
 
Foi o primeiro embate entre ambas, embora já se conhecessem da Billie Jean King Cup (ex-Fed Cup), na qual representaram as seleções dos respetivos países. "Nastia" Kulikova triunfou por 6-4 e 6-0, ao cabo de uma hora e 15 minutos, num encontro muito prejudicado pelo forte vento que baixou o nível técnico de ambas e provocou 6 duplas-faltas na portuguesa, que também averbou 4 ases.
 
Houve equilíbrio até aos 2-2 do primeiro set, mas mesmo depois de perder o seu serviço no quinto jogo, a vice-campeã nacional de sub-18 teve hipóteses de recuperar o break em atraso. Aliás, teve 3 pontos de break a seu favor durante todo o encontro e não converteu nenhum, perdendo por quatro vezes o seu serviço.
 
A segunda partida mostrou bem a superior experiência e a melhor adaptação ao vento da finlandesa que até 2018 representou a Rússia. Por seu lado, a atleta do CAR da Federação Portuguesa de Ténis admitiu alguma falência psicológica na fase final do encontro.
 
«Tinha-a visto na Fed Cup, no ano passado, quando jogámos na Finlândia. O primeiro set foi bastante nivelado, no 2 igual ela fez-me o break, mas depois no 2-3 eu tive oportunidades de fazer o contrabreak, não consegui, mas foi tudo muito disputado. O meu jogo está mais agressivo, estou a tentar comandar mais os pontos e isso também dá-me mais confiança. Não sei se estava mais vento no segundo set, mas eu fui-me um bocado abaixo. Não sei se estava mais vento, mas estava simplesmente a irritar-me mais facilmente com o vento ou por não estar a conseguir adaptar-me tão bem, a apoiar-me tão bem (nas pancadas)… estive mais negativa», reconheceu a irmã mais nova da tetracampeã nacional, Francisca Jorge.
 
Matilde Jorge atingiu na semana passada os quartos de final do Porto Open e foi a primeira vez que chegou tão longe num torneio a contar para o ranking mundial. Agora voltou aos oitavos de final noutro torneio de categoria W25 do ITF World Tennis Tour. O seu progresso continua e vai subir no ranking WTA, embora para a semana vá competir de novo no circuito mundial de sub-18.
 
Para Vasco Antunes, o treinador do Centro de Alto Rendimento da FPT que tem acompanhado mais de perto o ténis feminino, há uma evolução evidente: «O balanço é positivo. A Matilde está numa fase de transição dos juniores para o circuito profissional e vê-la jogar a este nível, com vitórias sobre jogadoras nas 300’s e tal do ranking, ter disputado hoje um encontro frente a uma adversária deste nível, são bons indicadores. Queremos elevar o nível dela, criar-lhe uma boa base de confiança, para podermos potenciar o jogo dela. Hoje achei que não foi tão bem conseguido, mas não podemos descartar que somou pontos. E sempre que uma jogadora consegue somar pontos todas as semanas é sempre positivo. Se todas as semanas fizermos dois ou três encontros em quadros principais, estamos no caminho certo».
 
Já sem qualquer portuguesa no quadro principal de singulares, a representação nacional remete-se agora para o torneio de pares, no qual uma dupla passou aos quartos de final.
 
Num confronto exclusivo entre portuguesas, Matilde Jorge e Elizabet Hamaliy (a luso-ucraniana de 20 anos) derrotaram Mariana Campino e Inês Oliveira por 6-3 e 6-0.
 
Já Carolina Azadinho, associada à britânica Sashi Kempster, perdeu com a espanhola Lucia Cortez Llorca e com a norueguesa Melanie Stokke por 6-1 e 6-1.
 
O Open de São Domingos feminino iniciou hoje a disputa dos oitavos de final de singulares que só amanhã irão concluir-se. Os resultados dos encontros de hoje dessa segunda ronda foram os seguintes:
 
Anastasia Kulikova (Finlândia)-Matilde Jorge, Portugal, 6-4, 6-0; Haruka Kaji (Japão)-Anastasia Zakharova (Rússia/cs5), 7-5, 6-3; Ellen Perez (Austrália/cs3)-Junri Namigata (Japão), 7-6 (9/7), 6-4; Olivia Gadecki (Austrália/Q)-Jessika Ponchet (França/cs2), 6-4, 6-7 (6/8), 6-4; Katie Swan (Grã-Bretanha/cs7)-Riya Bhatia (Índia), 6-2, 4-2, desistência por lesão.
 
A jornada de amanhã (quinta-feira) inicia-se às 10h30 e por volta das 11h00 haverá uma visita informal ao São João Ténis de António Cardoso, o presidente da Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica, que será recebido por Vasco Costa, presidente da FPT; Manuel Sousa, o promotor da MP Ténis; e José Fernandes, o diretor de torneio e gestor do São João Ténis.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas