Mundial de Ténis em Cadeira de Rodas: Portugal bate Irlanda

Seleção lusa termina Grupo 3 na 3.ª posição e defronta a Estónia na sexta-feira

• Foto: Ângelo Leite - Momentum Photography

A Seleção Nacional masculina de cadeira de rodas obteve esta quinta-feira a primeira vitória na fase de qualificação europeia para o Campeonato do Mundo de equipas de ténis em cadeira de rodas, ao derrotar a Irlanda, por 2-1. Portugal garantiu, assim, o 3.º lugar no Grupo 3, mantendo-se em prova, ao contrário da Irlanda que fica pelo caminho.

Na sexta-feira, a partir das 14h30, a equipa nacional mede forças com a congénere da Estónia, para iniciar a segunda fase da competição, organizada pela 'Premier Sports' e pela Federação Portuguesa de Ténis (FPT), na Vilamoura Tennis Academy, no Algarve.

Nesta segunda fase, Portugal e Estónia juntam-se a Croácia e Lituânia no Grupo que irá decidir as posições finais do torneio entre o 9.º e o 12.º lugares. Em caso de vitória sobre a Estónia, será depois preciso defrontar ainda no sábado o vencedor do confronto entre Croácia e Lituânia.

Quanto ao torneio principal, prossegue na sexta-feira com as meias-finais, a partir das 10 horas, e, como se previa, os quatro primeiros cabeças de série irão medir forças entre si e lutar pelo título. Nas meias-finais, a Polónia joga com a Grécia e a Áustria tem a Hungria pela frente.

Recorde-se que só o país vencedor da final de sábado irá apurar-se para a 'BNP Paribas World Team Cup Wheelchair Tennis', ou seja, para a fase final deste Mundial, que se disputa na Sardenha, Itália, de 1 a 7 de maio.

No torneio feminino, a final será jogada já na sexta-feira, também a partir das 10 horas, entre Suécia e Suíça, e também só o vencedor se apura para o Mundial em Itália.

O triunfo de Portugal sobre a Irlanda foi mais complicado do que se pensava e Carlos Leitão tem de ser considerado o herói do dia, ao somar 2 pontos nos dois encontros em que participou.

O recordista de sete títulos de campeão nacional começou por derrotar Stafford Lynn, por 6-3 e 6-1, mas depois Garreth Greene surpreendeu ao levar a melhor sobre o bicampeão nacional, Jean Paul Melo, por 6-3 e 6-4, ganhando os quatro últimos jogos do encontro!

Na partida de pares, em que se jogava o tudo ou nada, o selecionador nacional, Joaquim Nunes, teve uma escolha difícil e optou por deixar de fora o n.º1 português, Jean Paul Melo, e chamou João Sanona para emparceirar com Carlos Leitão. Uma boa decisão, pois Sanona teve momentos de bom ténis e os portugueses superiorizaram-se a Lynn e Greene, por 6-3 e 6-3.

"Foi uma vitória saborosa, difícil e arrancada a ferros. Nos momentos difíceis conseguimos superar as dificuldades e fomos felizes", referiu o selecionador nacional, que analisou o papel preponderante de Carlos Leitão: "O Carlos Leitão ganhou o singular dele e depois fez uma participação significativa no par. O Leitão, para além das suas capacidades técnicas e físicas, é também um atleta mentalmente disponível e forte. Ele fez uma boa parceria com o João Sanona. É sempre difícil escolher nestas circunstâncias o par, porque tínhamos feito um alinhamento prévio (João Sanona e Paulo Espirito Santo) e é difícil tirar um atleta e colocar outro. Mas neste aspeto também fomos felizes."

Agora vem aí a Estónia. "Já defrontámos anteriormente e ganhámos à Estónia. É uma equipa de certa maneira ao nosso alcance. Vamos esperar que as coisas nos corram bem para lutarmos pela melhor classificação possível que, neste caso, seria o 9.º lugar", vaticinou Joaquim Nunes.

Nos restantes encontros desta quinta-feira, referentes à 3.ª jornada da fase de grupos, a Polónia impôs-se à Suíça, por 3-0, a Áustria arrasou a Rússia, por 3-0, e a Grécia vergou Israel, por 2-0.

Por Hugo Ribeiro/FPG
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.