Nadal e Federer em situação atípica

Queda do ranking dos eternos rivais pode precipitar duelo na 3.ª ronda na Austrália

• Foto: Reuters

Há um ano, Roger Federer e Rafael Nadal entravam em 2016 no top 5 mundial e com esperanças reais de aumentarem o número (já lendário) de títulos do Grand Slam. Tanto um como outro começaram fortes, com finais na primeira semana da época, e nada faria prever que 12 meses depois chegariam ao início do Open da Austrália com o pior ranking à entrada para um ‘major’ em mais de uma década. Nadal está no 9º posto ATP, ao passo que Federer, que caiu um lugar esta semana, é 17º, o seu ranking mais baixo desde... 2001.

Estas classificações, com consequências diretas na lista de cabeças-de-série do Grand Slam dos antípodas, fazem com que seja possível que Nadal e Federer se defrontem ainda durante a primeira semana em Melbourne, na 3ª ronda. Isto porque nessa fase da prova os pré-designados entre a posição 9 e 16 (lote onde está Nadal) cruzam-se com cabeças-de-série entre as posições 17 e 24 (onde está Federer).

Em relação ao restante top 10, (para além de Federer) não há grandes alterações a registar: Gasquet, Tsonga e David Ferer saíram e foram substituídos por Monfils, Cilic e Thiem. Murray e Djokovic mantêm o lugar no top 2, mas trocaram um com o outro.

Sharapova era top 5

Na comparação entre os rankings femininos do início de 2016 e 2017, destaque para o desaparecimento de Maria Sharapova do top 10: a russa, suspensa após controlo antidoping positivo em janeiro do ano passado e atualmente sem ranking, era então 5ª.

Serena Williams, líder em 2016, é agora 2ª e Kerber, ex-7ª, é líder do ranking desde setembro.

Por José Morgado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.