Obidos Ladies Open: Katie Boulter na final pela segunda vez seguida

A chuva prejudicou a jornada e a segunda meia-final joga-se domingo

• Foto: DR Record

A britânica Katie Boulter qualificou-se para a sua segunda final consecutiva na Bom Sucesso Tennis Academy e vai discutir domingo o título do 2.º Obidos Ladies Open, um torneio de 25 mil dólares em prémios monetários, integrado no calendário da Federação Internacional de Ténis, a contar para o ranking mundial.

Na meia-final de sábado, Katie Boulter, de 21 anos, a 2.ª cabeça de série e 196.ª classificada no ranking mundial, derrotou a italiana Giulia Gatto-Monticone, uma veterana de 30 anos, 6.ª cabeça de série e 262.ª na hierarquia da WTA, por 7-5 e 6-4, ao cabo de 1h41.

Um triunfo sofrido, porque começou com um atraso de sete horas em relação ao inicialmente previsto, devido à chuva, e ainda porque Giulia Gatto-Monticone chegou a liderar por 5-1 no primeiro set, antes de Katie Boulter iniciar a recuperação, somando 9 jogos seguidos!

"Foi extremamente difícil de jogar, por o vento estar tão forte, sobretudo no início do encontro. E num dos lados do campo era ainda mais difícil, mas no final do encontro amainou um pouco e adaptei-me melhor", explicou a antiga top-10 mundial de sub-18, que há quatro anos foi finalista de pares do Open da Austrália ao lado da sérvia Ivana Jorovic, a campeão do 1.º Obidos Ladies Open, no Domingo passado.

Katie Boulter, uma jogadora alta, de 1,80 metros, com bons primeiro e segundo serviços, e facilidade de execução de drive vóleis, gosta de jogar em relva natural e adapta-se bem à relva sintética. Daí ter sido finalista nesta mesma academia de ténis do Bom Sucesso Resort em outubro e agora, neste seu regresso, de novo finalista.

Há seis meses não pode competir como desejava e desistiu na final frente à sua compatriota Katie Swan, quando já perdia por 5-0.

"Estive adoentada durante a semana e tive três sets muito longos com a Viktoria Kuzmova (6-4, -6, 6-3). Foi demasiado para mim, senti que não estava em condições de dar o meu melhor na final e foi melhor retirar-me. Espero que desta vez esteja melhor", recordou a inglesa que, quando tinha apenas 14 anos, cometeu a proeza de chegar à final do Orange Bowl.

Se em outubro chegou demasiado desgastada à final, em abril poderá ser a mais fresca das finalistas, dado que a outra meia-final não pode disputar-se este sábado. Dos quatro campos da Bom Sucesso Tennis Academy, só dois conseguiram secar em condições de receber encontros oficiais. Os outros foram usados apenas para treinos. E os dois que estavam razoavelmente secos foram usados para uma meia-final de singulares e outra meia-final de pares. Quando esses dois encontros terminaram, já não havia tempo de luz natural suficiente para tentar jogar a segunda meia-final de singulares.

O programa de amanhã começa, asism, logo às 10h30 com o confronto entre a polaca Urszula Radwanska e a inglesa Katie Swan e, em caso de vitória da britânica, a final será uma repetição da de outubro.

"Não me interessa saber da minha adversária de amanhã. Irei para o court tentar dar o meu melhor. Conheço a Katie muito bem, claro que adoraria que fosse ela a ganhar a meia-final, mas seja quem for, estarei pronta para a final", afiança Katie Boulter, que vai procurar conquistar o 4.º título ITF da sua carreira, mas o primeiro de 25 mil dólares, pois os anteriores foram obtidos em eventos de cotação inferior, de 15 mil e de 10 mil.

Na meia-final de pares, a portuguesa Inês Murta perdeu pela segunda semana seguida com a dupla britânica de Sarah Grey e Olivia Nicholls. No 1.º Obidos Ladies Open a antiga vice-campeão nacional emparceirou com Maria João Koehler e cederam nos quartos de final por 6-1 e 6-1. Hoje, no 2.º Obidos Ladies Open, ao lado da cambojana Andrea Ka, foi eliminada nas meias-finais por 6-4 e 6-3, em 1h17.

Inês Murta está a regressar à competição depois da paragem forçada de dois meses devido a ruturas de ligamentos nos dois tornozelos ao serviço da seleção nacional na Fed Cup. Já deveria estar a disputar também a fase de qualificação do 3.º Obidos Ladies Open, mas o elevado número de desistências de última hora para este terceiro torneio, fez com que a algarvia que treina na Escola Manuel Sousa no CIF tenha entrado no quadro principal.

Amanhã, para além da segunda meia-final de singulares, logo às 10h30, disputa-se a final de pares às 12h30 e a final de singulares só está agendada para as 17h00. Entretanto, como há previsões de aguaceiros, o juiz-árbitro Marco Romão anunciou que em caso de chuva irá transferir a meia-final de singulares e a final de pares para os courts cobertos do Centro de Alto Rendimento no Jamor, já tendo conseguido a necessária autorização da Federação Portuguesa de Ténis. Nesse caso, a final de singulares só será disputada na segunda-feira, na Bom Sucesso Tennis Academy.

Por Hugo Ribeiro
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.