Oliveira dormiu no chão do aeroporto horas antes da vitória mais importante da carreira

Jovem português contou a sua história

• Foto: David Martins

Gonçalo Oliveira, número 392 do ranking mundial, garantiu este sábado a vitória mais importante da sua carreira, ao derrotar o espanhol Iñigo Cervantes por 6-1 e 6-3, num dia que começou... no aeroporto de Paris. 

"Se calhar, ainda estou no ar, a voar. Foi uma viagem em cima da hora. Quando perdi na Tunísia não tinha bilhete nem podia comprar bilhete, mas a organização ajudou-me a ligar para o aeroporto. Viram que havia um avião a sair às 18h30 (de sexta-feira) que tinha vaga, mas tinha que comprar o bilhete no aeroporto. Foi chegar lá e dez minutos depois já estava no avião. Dormi no chão em Paris, no aeroporto de Orly, no terminal West", contou o jovem algarvio.

Oliveira tem uma série de histórias para contar, na sua grande maioria relacionadas com o facto de andar a correr o circuito de Futures... numa caravana. "Foi uma ideia que surgiu depois de muitas experiências, nem sempre aconselháveis, em móteis e Hotels, em que as camas são duríssimas, quase como dormir no chão em Paris. Depois vi alguns amigos a fazerem disto modo de vida. Marcava treinos em eles e tinha que me levantar às 6h ou 7h e eles acordavam 15 minunotos antes e estavam no clube e eu disse: 'também quer isso'. E assim foi..."

Por José Morgado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas