Pedro Sousa e João Domingos em rota de colisão no 3.º Lisboa Belém Open

Os dois portugueses estão isentos da primeira ronda que começa segunda-feira

Pedro Sousa e João Domingues, os n.º 2 e 3 de Portugal, ambos cabeças de série do 3.º Lisboa Belém Open, estão em rota de colisão nos oitavos de final, depois do sorteio efetuado esta tarde pelo juiz-árbitro Rogério Santos e pelo diretor de torneio e promotor, Manuel de Sousa, uma cerimónia realizada no Club Internacional de Foot-Ball (CIF) no Restelo, onde a entrada será livre toda a semana.
 
Os dois portugueses estão isentos da primeira ronda que começa amanhã (segunda-feira) e ficaram colocados na primeira metade do quadro principal de singulares, liderada pelo francês Adrian Mannarino (56.º na hierarquia do ATP Tour).
 
Pedro Sousa, 105.º classificado no ranking mundial, surge como 4.º cabeça de série e defrontará na segunda ronda o vencedor do duelo de amanhã entre o italiano Roberto Marcora e o francês Johan Tatlot. João Domingues, que hoje (domingo) conquistou em Braga o seu segundo título no ATP Challenger Tour, medirá forças com o jogador que sobressair do confronto entre o italiano Gian Marco Moroni e o espanhol Mario Vilella Martinez, marcado apenas para terça-feira.
 
Nesta metade superior do quadro principal constam ainda o argentino Facundo Bagnis (10.º cabeça de série), o finalista de hoje em Braga; o campeão em título, o espanhol Tommy Robredo; a estrela da seleção belga que foi finalista da Taça Davis em 2017, Steve Darcis; e os cabeças de série James Duckworth (Austrália/8.º) e Mitchell Krueger (Estados Unidos/13) que já venceram Challengers este ano.
 
Na metade inferior do quadro principal de singulares, liderada pelo espanhol Roberto Carballes Baena (91.º no ranking mundial), inserem-se os outros três portugueses, beneficiários de convites da organização e da Federação Portuguesa de Ténis.
 
Dois deles jogam já amanhã: Gastão Elias (307.º ATP) tem pela frente o italiano Federico Gaio (203.º), um adversário com o qual o internacional português da Taça Davis nunca perdeu qualquer set em dois encontros anteriores entre ambos. Este embate será o terceiro do Estádio CIF (court central). Antes, no segundo confronto do dia, Tiago Cação (658.º) depara pela primeira vez com o argentino Facundo Arguello (205.º). O outro "wild card" português para o quadro principal, Frederico Silva (334.º), só deverá estrar-se na terça-feira diante de um adversário vindo da fase de qualificação.
 
Em 2019 os "qualifyings" dos Challengers foram reduzidos a dois encontros e ambos serão realizados amanhã, logo às 10h00, com destaque para aquele que está escalonado para o Estádio CIF e que coloca frente a frente o português Luís Faria (719.º) ao canadiano Steven Diez (266.º). Basta vencer um encontro para se aceder ao quadro principal.
 
Esta segunda metade inferior do quadro de singulares inclui também o terceiro top-100 do Lisboa Belém Open de 2019, o argentino Guido Andreozzi (92.º), o 3.º cabeça de série; os jovens talentosos australianos em ascensão Alexei Popyrin (111.º) e Marc Polmans (188.º), respetivamente 5.º e 16.º cabeças de série; e outros dois pré-designados que já venceram Challengers em 2019: o norte-americano Marcos Giron (157.º) e o espanhol Enrique Lopez Perez (172.º).
 
Para além dos três embates de amanhã em que estarão envolvidos jogadores portugueses, merece igualmente destaque a estreia do campeão do ano passado, o experiente espanhol Tommy Robredo (223.º mas antigo top-5 mundial), de 37 anos e 12 títulos no ATP Tour, que inicia a defesa do título face ao francês Maxime Janvier (197.º), tentando desforrar-se do desaire que o gaulês de 22 anos e de 1,93 metros de altura, lhe infligiu no ano passado em Rennes. Este grande destaque da primeira jornada nunca começará antes das 17h00, no Estádio CIF.

Por Hugo Ribeiro
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas