Roger Federer pede mais proteção

Face às críticas

• Foto: Reuters

A ausência de Roger Federer de toda a temporada de terra batida pelo segundo ano consecutivo foi um dos temas preferidos dos comentadores nos últimos meses, com alguns ex-campeões, como Mats Wilander e John McEnroe, a criticarem a decisão do suíço, defendendo que esta prejudicava a modalidade.

Federer, de 36 anos, não gostou daquilo de ouviu e já em Estugarda, onde está a competir esta semana – em relva –, respondeu à letra. "Cada um diz o que lhe apetece, há liberdade de expressão, mas claro que não gosto de ouvir dizerem que eu devia ir jogar nem que fosse para ser arrasado. Quem quer defender o ténis, deve desejar que eu jogue ao meu melhor nível em todos os torneios."

O vencedor de 20 títulos do Grand Slam, o último dos quais no Open da Austrália deste ano, pede proteção às entidades. "Eu jogo há 17 anos sem parar. Não sou como outros jogadores que deixaram de jogar determinadas fases da temporada apenas porque ficava longe da casa deles. Eu tento proteger-me e sei que se durar mais anos isso é melhor para a modalidade. Já fiz muito pelo circuito e o próprio circuito deveria proteger-me das críticas de alguns diretores de torneio e dizerem-lhes que eu sou livre de decidir o meu calendário e a minha vida. Algumas críticas vão longe de mais…"

Federer defronta hoje Guido Pella nos ‘quartos’ do ATP 250 de Estugarda.

Por José Morgado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.