Serena Williams: «As mulheres não podem discutir com árbitros; os homens podem cuspir-lhes»

Norte-americana considera que ainda há muito a fazer no que toca à igualdade de género no desporto

Serena Williams é uma das tenistas mais bem sucedidas da história - a norte-americana, de 38 anos, soma 23 títulos em torneios do Grand Slam, mais do que qualquer homem em atividade - e, numa entrevista ao 'Huffington Post', falou da sua luta pela igualdade de géneros.

Neste particular a jogadora apontou o dedo aos árbitros: "Penso que o ténis percorreu um longo caminho, mas mulheres não podem discutir com os árbitros porque corremos o risco de nos tirarem jogos; já os homens podem cuspir-lhes que não acontece nada", frisou a norte-americana.

Serena, recorde-se, foi protagonista de uma acesa discussão com o árbitro português Carlos Gomes no US Open de 2018, depois de ter sido advertida por alegadamente estar a receber instruções do seu treinador, o que não é permitido.  

A tenista reconheceu que há ainda "um longo caminho a percorrer" no desporto no que toca à igualdade de géneros. "Penso que já demos grandes passos, mas também creio que temos ainda um longo caminho a percorrer. De uma forma geral os desportos femininos, sejam ténis, futebol ou basquetebol, têm todos margem para melhorar."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.