Taça Davis: Rui Machado elege "jogadores em melhor momento em piso rápido"

Escolheu Frederico Silva e João Sousa para os encontros de singulares com a Lituânia

• Foto: Paulo Calado

O 'capitão' Rui Machado elegeu os tenistas Frederico Silva e João Sousa para os encontros de singulares com a Lituânia, da Taça Davis, por considerar que são "os jogadores que estão em melhor momento".

"Os nomeados são os dois jogadores que entendemos que estão em melhor momento para o dia de sexta-feira", começou por explicar Rui Machado, à agência Lusa, referindo-se aos dois primeiros encontros de singulares da eliminatória de manutenção no Grupo Mundial I, que vai decorrer no piso rápido da Siauliai Tennis Academy.

Apesar de sublinhar contar "com quatro grandes jogadores, que estão disponíveis para jogar", o 'capitão' português defende que Frederico Silva, um jogador "com um excelente nível", fez "uma excelente semana de preparação e adaptação e, a par do João [Sousa], é o que está mais habituado e adaptado ao piso rápido, porque tem feito o calendário, nos últimos meses, nesta superfície e isso dá-lhe algum conforto".

Silva vai disputar, frente a Laurynas Grigelis, o primeiro encontro de singulares entre Portugal e Lituânia, do 'play-off' de manutenção no Grupo I da Taça Davis, enquanto João Sousa, número um nacional e 65.º colocado na hierarquia mundial, irá disputar o segundo desafio de singulares contra Julius Tverijonas (791.º ATP).

Para sábado, segundo e último dia da eliminatória, Rui Machado garante que "nada está fechado e qualquer um dos jogadores pode jogar os singulares", mas esclarece que o encontro de pares "vai ser disputado pela mesma dupla da última eliminatória [João Sousa e Pedro Sousa], que jogaram juntos, pela primeira vez, e fizeram um excelente encontro."

Já Frederico Silva, que disputou cinco eliminatórias da Taça Davis, a última das quais frente a Israel, em 2017, mostra-se "orgulhoso e motivado para representar Portugal" e tentar dar o seu "contributo para vencer" na Lituânia.

"Os treinos têm sido bons e sinto-me bem adaptado às condições de jogo. Nunca defrontei o Laurynas Grigelis [347.º ATP], mas conheço-o e sei que o 'ranking' dele não espelha o nível a que pode jogar. É um jogador perigoso e, jogando em casa, não tenho dúvidas que vá ser um adversário difícil", avaliou o jovem das Caldas da Rainha, número 190.º da hierarquia mundial.

Por Lusa

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Ténis

Notícias

Notícias Mais Vistas