Repouso forçado do guerreiro João Sousa

Só entra em competição amanhã em singulares

• Foto: Pedro Simões

Treino e descanso. Tem sido assim a rotina diária de João Sousa desde que chegou a Portugal, no final da semana passada. A derrota do nº 1 nacional (34º do Mundo) no ATP 500 de Barcelona frente ao espanhol Albert Montanes deixou algumas marcas e agravou uma ligeira dor lombar. Nada de muito grave, mas que causou alguma preocupação.

Daí que a sua estreia nesta segunda edição do Millennium Estoril Open seja apenas amanhã, em singulares, frente ao espanhol Nicolas Almagro.

Sousa, de 27 anos, subirá hoje ao Court Cascais – o segundo maior do Clube de Ténis do Estoril –, para fazer a primeira avaliação à sua condição física no encontro de pares, onde terá a companhia de Gastão Elias, tendo como adversários o brasileiro Rogério Dutra Silva e o espanhol Guillermo Garcia-Lopez.

É uma boa maneira de aliviar a intensa pressão a que tem estado sujeito. O dia de ontem do pupilo de Frederico Marques não fugiu muito do habitual: treinou de manhã, utilizando o campo central para se ambientar ao piso de terra batida, e depois ainda continuou o treino num dos campos secundários.

A novidade de ontem teve a ver com o gesto simpático do melhor tenista português de sempre, que conquistou dois títulos na carreira e chegou a nº 33 do Mundo: entregou uma das suas raquetas ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. Depois, foi para o hotel para seguir os procedimentos que são habituais na recuperação física: exercícios de flexibilidade, massagem e descanso.

Amanhã, o adversário é de peso: Nicolas Almagro, antigo top 10 mundial e vencedor de não menos do que 12 títulos ATP em terra batida. Frederico Marques, técnico do vimaranense, alerta para as dificuldades que se avizinham. "O Almagro é um dos jogadores com mais currículo no circuito. Esteve vários anos no top 15 e venceu grandes torneios e grandes jogadores."

Sousa só defrontou Almagro no Interclubes de Espanha, no final de 2015, na semana logo a seguir ao seu triunfo no ATP de Valência (em condições de jogo totalmente distintas), um ambiente diferente dos torneios ATP, em especial daquele que o veterano espanhol vai encontrar em Portugal, com o público todo a favor do vimaranense. "Eles jogaram no final do ano passado, mas num ambiente que não tem nada a ver com torneios ATP. Agora, o João joga em casa e esperamos muito apoio do público para poder passar esta eliminatória tão difícil", acrescentou Frederico.

Apesar dos resultados recentes não traduzirem toda a qualidade do número um português, o seu treinador assegura que Sousa se encontra confiante e preparado para o desafio de amanhã: "O João está bem, motivado e cheio de vontade que chegue quinta-feira para dar tudo em campo."

Por José Morgado e Norberto Santos
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Estoril Open

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.