Naomi Osaka e Alexander Zverev eliminados do US Open

Belinda Bencic e Diego Schwartzman eliminados

• Foto: EPA

A tenista japonesa Naomi Osaka foi travada esta segunda-feira na defesa do título do US Open, quarto major da temporada, ao perder diante Belinda Bencic, numa jornada em que Diego Schwartzman se impôs a Alexander Zverev.

Pela segunda vez esta época, após Indian Wells, a suíça e 13.ª colocada do ranking WTA impediu a número um mundial de revalidar um título, desta feita em Flushing Meadows, ao vencer o encontro da quarta ronda em dois sets, com parciais de 7-5 e 6-4.

Belinda Bencic, que esteve cinco meses ausente da competição em 2017, na sequência de uma cirurgia ao pulso esquerdo, registou 29 winners contra apenas 12 erros não forçados, para, em uma hora e 27 minutos, concretizar três breaks e superar os nove ases e 26 winners da adversária, que cometeu 21 erros não forçados.

"O desafio não podia ter sido maior do que com a Naomi. Tive de jogar ao meu melhor nível. Estou muito satisfeita com a forma como controlei os nervos. Tentei responder ao serviço dela cedo, antecipando-me o mais possível, porque ela é muito forte. Tentei jogar um pouco como no xadrez e antecipar as jogadas no 'court'" explicou a helvética, que conquistou o seu terceiro título WTA no Dubai em fevereiro último.

Consumado o triunfo, o terceiro esta época frente a Naomi Osaka, Bencic assegurou o regresso aos quartos de final, depois da presença inédita em 2014, e marcou encontro com Donna Vekic (23.ª WTA), que bateu a alemã Julia Goerges no Louis Armstrong Stadium, ao vencer em três 'sets', por 6-7 (5-7), 7-5 e 6-3, depois de anular um 'match-point' na segunda partida.

Ao contrário de Belinda Bencic, a croata, de 23 anos, vai disputar pela primeira vez os quartos de final de um torneio do 'Grand Slam' em Nova Iorque.

Na competição masculina, o alemão Alexander Zverev, número seis ATP, foi eliminado pelo argentino Diego Schwartzman, que, aos 27 anos, acedeu pela terceira vez aos quartos de final de um torneio do 'Grand Slam', depois do US Open em 2017 e Roland Garros em 2018.

Em três horas e oito minutos, e por 3-6, 6-2, 6-4 e 6-3, o 21.º classificado da hierarquia mundial superou o jovem germânico, de 22 anos, que assinou 43 'winners', 65 erros não forçados e 17 duplas faltas, liderando o 'ranking' dos jogadores com mais duplas faltas no circuito esta época em torneios do 'Grand Slam', ao totalizar 131.

Após chegar aos oitavos de final sem ceder qualquer 'set' e ultrapassar Zverev, Schwartzman fica a aguardar pelo desfecho do encontro entre o espanhol Rafael Nadal, tricampeão em Flushing Meadows, e o croata Marin Cilic, vencedor em 2014, para conhecer o próximo adversário.

Já Matteo Berrettini, 25.º colocado na hierarquia mundial, impôs-se ao russo Andrey Rublev (43.º ATP) em três partidas, com parciais de 6-1, 6-4 e 7-6 (8-6), para se tornar no primeiro italiano a atingir o lote de oito finalistas do US Open, desde Corrado Barazzutti, semifinalista em 1977.

Na discussão pelo acesso às meias-finais, pela primeira vez na carreira em provas do 'Grand Slam', o jovem Berretini, de 23 anos, vai encontrar o vencedor do duelo entre o francês Gael Monfils e o espanhol Pablo Andujar.

Por Lusa
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de US Open

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.